Resumo Trabalho

RELATO DE EXPERIÊNCIA: O CUIDADO AO IDOSO PORTADOR DE ESCLEROSE LATERAL AMIOTRÓFICA

GABRIELLA KEREN SILVA LIMA, RAPHAELLA DA SILVA MOREIRA, ANA BEATRIZ DE ALMEIDA LIMA e orientado por ISABEL COMASSETO e orientado por ISABEL COMASSETO

A pessoa idosa tem como desafio diário o uso de sua autonomia, devido ao contexto sociocultural em que está inserida. O idoso portador de Esclerose Lateral Amiotrófica (ELA) terá maior dificuldade em exercê-la por apresentar uma incapacidade na realização de atividades de vida diária devido a doença ser de caráter progressivo e degenerativo, com comprometimento dos neurônios motores. Por isso há importância na inserção de estudantes da graduação durante suas atividades práticas supervisionadas para motivação de práticas integrais a idosos portadores de ELA. Objetivando os mesmos a adotarem práticas de assistência à saúde sem limitar o sujeito a suas condições patológicas e de faixa etária, privando de sua autonomia. Esse trabalho tem como objetivo relatar as experiências vividas por acadêmicas de enfermagem em uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Universitário Professor Alberto Antunes (HUPAA), na cidade de Maceió-AL, por intermédio da disciplina de Intervenção e Gerenciamento de Enfermagem no Processo Saúde-Doença da Pessoa Adulta e Idosa II. As atividades foram direcionadas a um único paciente durante toda a manhã: um idoso portador de Esclerose Lateral Amiotrófica (ELA) dependente exclusivamente de intervenções de saúde para manutenção integral de sua condição. As intervenções realizadas foram banho no leito, higiene oral, massagem terapêutica, aspiração da cavidade oral, nasal e de traqueostomia, administração da dieta e de fármacos prescritos; além da realização de oficina musical e espiritual. Diante disso, foi possível ver que é possível a preservação da autonomia e participação do idoso durante o seu processo patológico, mesmo diante de doenças tão incapacitantes como a ELA. Cabe então ao profissional a importância de se qualificar para prestar cuidados especializados e de cunho integral. Além da importância de realizar práticas que incentivem a assistência holística durante as práticas supervisionadas dos cursos de graduação da área de saúde, para que no futuro se tenham profissionais voltados para promover saúde através dos âmbitos fisiológicos, sociais, políticos, espirituais e emocionais.

Veja o artigo completo: PDF