Resumo Trabalho

A IMPORTÂNCIA DA PRÁXIS EXTENSIONISTA NA FORMAÇÃO ACADÊMICA: RELATO DE EXPERIÊNCIA EM UMA ACCS COM IDOSOS.

TAMIRES MILENA MAGALHÃES PEREIRA

Resumo Este trabalho discorre o relato de experiência em uma Atividade Curricular em Comunidade e Sociedade (ACCS): “Envelheci, e agora? Construindo saberes e práticas para viver com qualidade na sociedade moderna”, articulando com a reflexão sobre a indissociabilidade dos pilares ensino-extensão e sua importância na formação acadêmica. As ACCS, são componentes curriculares da Universidade Federal da Bahia, de caráter extensionista, com carga horária mínima de 17 horas, ofertadas semestralmente, apoiadas pela resolução nº 01/2013 do CONSEPE (Conselho Superior de Ensino, Pesquisa e Extensão) da Universidade Federal da Bahia, contudo, a ACCS: “Envelheci, e agora? Construindo saberes e práticas para viver com qualidade na sociedade moderna”, dispõe de uma carga horária total de 68 horas semestrais e é interdisciplinar, constituída por discentes de diversos cursos, orientados pela Professora Doutora Adriana Freitas, também idealizadora da ACCS. Os encontros do semestre 2015.2 foram semanais, alternando uma semana com os discentes da ACCS em uma sala da Escola de Enfermagem da UFBA para discussão de textos e preparação das práticas, e outra semana com os encontros no Instituto de Longa Permanência (ILPI) Santo Antônio de Pádua no bairro do Barbalho ou no Centro Social Urbano (CSU) do bairro de Luís Anselmo, ambos situados na cidade de Salvador/BA, para atividades lúdicas e/ou oficinas diversas com idosos. É válido ressaltar que o perfil dos idosos do ILPI era diferente dos idosos do CSU, sendo o segundo constituído por idosos ativos que não tinham patologias que os impedissem de se deslocarem sozinhos até o local diferentemente dos idosos Institucionalizados, o que fez com que o processo de construção das atividades a serem executadas nos dois locais fosse elaborado de maneira que atendessem as demandas de cada perfil.

Veja o artigo completo: PDF