Resumo Trabalho

CONTRAÇÃO VOLUNTÁRIA MÁXIMA DE MASSETER E TEMPORAL EM PESSOAS COM DOENÇA DE PARKINSON: UM ESTUDO ELETROMIOGRÁFICO

TAYSA VANNOSKA DE ALMEIDA SILVA, AMANDA DO VALE SOBRAL, ANDERSON SANTOS FRAGA, MARIA DAS GRAÇAS WANDERLEY DE SALES CORIOLANO e orientado por CARLA CABRAL DOS SANTOS ACCIOLY LINS e orientado por CARLA CABRAL DOS SANTOS ACCIOLY LINS

A doença de Parkinson (DP) e os sintomas motores presentes, levam a movimentos mandibulares involuntários e a dificuldade em engolir devido aos déficits motores da faringe o que compromete a função mastigatória. A eletromiografia de superfície (EMGs) envolve a detecção e o registro de potenciais elétricos das fibras musculares esqueléticas e tem sido utilizada na avaliação da mastigação. Tendo em vista que as mudanças ocorridas nos movimentos mandibulares com o processo de envelhecimento e as alterações motoras que acarretam em dificuldades na mastigação de pessoas idosas com DP é que este trabalho investigou os achados eletromiográficos dos músculos masseter e temporal anterior, de pessoas idosas com DP e correlacionou com os estágios da doença, o sexo, uso de prótese e o diagnóstico de disfunção temporomandibular. Os participantes foram avaliados quanto aos critérios de elegibilidade, e se elegíveis eram aplicado o Critério de Diagnóstico para Pesquisa em Disfunção Temporomandibular (RDC/DTM), e realizavam a eletromiografia de superfície utilizando o eletromiógrafo modelo Miotool Face. Os dados obtidos foram analisados pelo test T independente (p

Veja o artigo completo: PDF