Resumo Trabalho

INTERVENÇÃO FISIOTERAPÊUTICA NO ÂMBITO DO CONTROLE POSTURAL NOS IDOSOS DO CONDOMÍNIO CIDADE MADURA

NORMANDA NEVES CANDEIA, ELAINE CRISTINA NASCIMENTO GUEDES , HAYDÊE CASSÉ DA SILVA, THAYNA ROQUE DE SOUSA LEMOS e orientado por RAFAELA PEREIRA FERNANDES e orientado por RAFAELA PEREIRA FERNANDES

Introdução: O envelhecimento pode definir-se como conjunto das modificações que decorrem no avançar na idade para além da fase maturidade. Diante do envelhecimento da população, a abordagem de temas relativos à terceira idade torna-se cada vez mais relevantes. Com o aumento da idade cronológica, o corpo humano passa por um período de transformações que geram declínio de algumas capacidades físicas, tais como a diminuição da flexibilidade, agilidade, coordenação, mobilidade articular e, principalmente, o equilíbrio. Assim a fisioterapia vem por meio da prevenção e promoção da saúde visando prorrogar o processo de incapacitação dos idosos, proporcionando aos mesmos treino de equilíbrio e propriocepção, estimulação a deambulação, coordenação motora, orientação sobre o risco de quedas e atividades de alongamentos. O objetivo deste trabalho é relatar a Importância da fisioterapia em relação a qualidade de vida em idosos ativos. Metodologia: O projeto com os idosos do condomínio cidade madura iniciou dia 09/02/2017 a 12/06/2017 no total de 36 encontros. Foram avaliados 25 idosos na escala de equilíbrio de Berg e teste de Romberg. Durante os atendimentos foram feitos circuitos de equilíbrio e propriocepção, coordenação motora, dissociação de cintura e estímulos de deambulação com o uso de bambolês, bastões em cano pvc, bolas e fitas adesivas. Os participantes também foram orientados e receberam folders, para que dessem continuidade as atividades no seu domicílio. Resultados e discussões: Observou-se uma vasta satisfação dos idosos com as atividades desempenhadas a cada encontro, os mesmos participaram com relatos de seus conhecimentos, com a demonstração de interesse nas orientações abordadas, e com a receptividade das atividades integrativas. Visando uma melhor qualidade de vida e um envelhecimento ativo. Considerações finais: Conclui-se que as atividades contribuíram para um maior conhecimento e integração entre os idosos, acadêmicos e profissionais da saúde. Foi uma experiência engrandecedora. Tivemos uma certa autonomia para a elaboração de atividades relacionadas as disfunções físicas características dos idosos, entendendo melhor suas necessidades, e criando possíveis intervenções para proporcionar uma melhor qualidade de vida aos mesmos.

Veja o artigo completo: PDF