Resumo Trabalho

PERFIL CLÍNICO-EPIDEMIOLÓGICO DAS HEPATITES VIRAIS EM IDOSOS: O CENÁRIO DO NORDESTE BRASILEIRO

MAISA GALDINO PEREIRA, BRUNO NEVES DA SILVA, FABRICIA CRISTINA VIDAL SILVA, SARA SAMIRYS SANTANA ALVES e orientado por CÍCERA RENATA DINIZ VIEIRA SILVA e orientado por CÍCERA RENATA DINIZ VIEIRA SILVA

O envelhecimento humano é circundado por estigmas, principalmente advindas de questões da sexualidade, onde a não inclusão de idosos em processos educacionais de métodos sexualmente preventivos os marginalizam, colocando-os em grupos de risco para Infecções Sexualmente Transmissíveis (IST’s), dentre elas, as hepatites virais. O objetivo desse estudo é avaliar o perfil clínico-epidemiológico das hepatites virais em idosos no cenário do nordeste brasileiro. Trata-se de um estudo descritivo, retrospectivo e documental. A população foi composta pelos casos notificados e confirmados das hepatites virais nos idosos, com 60 anos ou mais, registrados no período de 2005 a 2015, no Nordeste brasileiro. Os dados foram coletados na base de dados do DATASUS, através do SINAN Net, em junho de 2017. De acordo com os resultados obtidos, as hepatites virais B e C são as mais frequentes entre o publico da terceira idade, tendo como principal fonte de infecção as vias transfusional e sexuais e sendo o sexo masculino os principais infectados totalizando 55,8% das notificações.

Veja o artigo completo: PDF