Resumo Trabalho

ADESÃO AO EXAME COLPOCITOLÓGICO EM MULHERES IDOSAS REVISÃO BIBLIOGRÁFICA

TAIARA MIRANDA CARVALHO, KARINA DE SOUSA MAIA e orientado por ÂNGELA MARIA TARGINO DE ALCÂNTARA

Introdução: O envelhecimento populacional é um dos maiores desafios da saúde pública atual. O aumento da perspectiva de vida feminina faz com que um grande número de idosas vivencie progressiva fragilidade biológica do organismo, situações de agravos a saúde e episódios de doenças crônico-degenerativas, como o câncer cervico-uterino. Objetivo: Evidenciar as causas que estão impedindo idosas de buscarem atendimento e realizarem o exame para o rastreio do câncer de colo uterino. Metodologia: Trata-se de uma revisão bibliográfica com pesquisas nas bases de dados SCIELO, LILACS, Ministério da Saúde, INCA, aplicando os descritores: Exame Colpocitológico, Câncer de Colo Uterino, Saúde da Mulher, Assistência à Saúde do Idoso. Resultados e Discussão: A falta de informação deixa muitas idosas vulneráveis a possível ocorrência da doença e não estimula um comportamento preventivo para a ocorrência do câncer de colo de útero, visto que por não estarem mais em idade fértil, tendem a deixar de realizar consultas ginecológicas se afastando das práticas de prevenção para o câncer de colo uterino no exato momento em que ele pode aparecer. Por isso a importância do desenvolvimento de uma relação entre conhecimentos das Ciências da Saúde e as Educativas. Conclusão: Dessa forma, incentivar a prevenção e a detecção precoce do câncer de colo de útero através do exame colpocitológico deve ser o objetivo para proporcionar uma melhor qualidade de vida as idosas em países em desenvolvimento, como o Brasil. Sendo assim, a adoção de condutas preventivas levará essas idosas como sujeitos de sua própria história.

Veja o artigo completo: PDF