Resumo Trabalho

ATUAÇÃO DO PROFISSIONAL DE EDUCAÇÃO FÍSICA PARA MELHORA DAS CAPACIDADES FUNCIONAIS DE IDOSOS NA ATENÇÃO BÁSICA

ISAEL JOAO DE LIMA, YURI ANDREY FERREIRA DO CARMO e orientado por SAULO FERNANDES MELO DE OLIVEIRA e orientado por SAULO FERNANDES MELO DE OLIVEIRA

Embora o direito à saúde tenha sido difundido internacionalmente, desde a criação da Organização Mundial de Saúde (OMS), em 1948, somente quarenta anos depois o Brasil reconheceu formalmente a saúde como direito social.¹ Foi a partir da Constituição Federal de 1988 que se deu a consolidação em décadas anteriores há um sistema prioritário de saúde chamado de Sistema Único de Saúde (SUS), o qual teve grande importância para a sociedade Brasileira.² Com a Constituição Federal de 1988, a saúde passou a ser reconhecida como um direito social, sendo inerente à condição de cidadã, onde caberia ao poder público a obrigação de garanti-la: “A Saúde como um direito de todos e dever do Estado”.¹ Diante de tantas conquistas o SUS ainda permanece em constante construção, tendo seus princípios regulamentados e aperfeiçoados por diversas leis, entre elas destacam-se a lei nº. 8080/90 e a lei nº 8.142/90, leis que regulamentam o SUS, garantindo um serviço descentralizado, universalizado e integral, aumentando a cobertura de serviços de saúde em todos os níveis de complexidade com ênfase especial na atenção básica.3,4 Diante desse contexto o ministério da saúde (MS) cria em 1994, o Programa de saúde da família (PSF)5, que posteriormente torna-se Estratégia de Saúde da Família (ESF), que assume um papel reorganizado da prática assistencial, proporcionando nova dinâmica nos serviços de saúde criando uma relação de vínculo com a comunidade, trabalhando de forma, multiprofissional, aproximando o acesso de serviços de saúde para a população, em especial a população idosa, melhorando a qualidade de vida e o convívio social dos indivíduos.6 Nessa perspectiva de ampliar a capacidade de resolutividade dos problemas de saúde da população, o Ministério da Saúde, criou os Núcleos de Apoio à Saúde da Família (NASF’s), por meio da Portaria nº 154, de 24 de janeiro de 2008, que vêm como um complemento estratégico para a melhoria nas ações da Atenção Básica, uma vez que o NASF trabalha de forma multiprofissional por meio do compartilhamento de saberes, ampliando ainda mais a capacidade de resolução dos problemas de saúde.7 Os Núcleos de Apoio à Saúde da Família (NASF’s) são equipes multiprofissionais, composta por profissionais de diferentes áreas ou especialidades, que atua de forma integrada e articulada dando apoio às equipes de saúde da família, dentre os profissionais que compõe o NASF, o profissional de educação física tem papel essencial na promoção, prevenção e recuperação de um estilo de vida ativo e saudável, uma vez que, a maioria das enfermidades e incapacidades seja física ou psicológica se dá pelo modo de vida inadequado decorrente de inúmeros fatores dentre eles a inatividade física.5 Desta forma, manutenção da saúde, autonomia e independência funcional é um dos principais desafios a serem superados entre a população idosa. A inatividade física, juntamente com o estilo de vida inadequado, é um dos fatores determinantes para a instalação de enfermidades e doenças crônicas não transmissíveis afetando as funções físicas e cognitivas causando a incapacidade funcional. Palavras-chave: Idoso. Aptidão Física. Atenção Básica.

Veja o artigo completo: PDF