Resumo Trabalho

INCIDÊNCIA DE DOENÇA PULMONAR OBSTRUTIVA CRÔNICA EM IDOSOS ATENDIDOS EM UM HOSPITAL DA AMAZÔNIA, BRASIL

MAYARA DO SOCORRO BRITO DOS SANTOS, BRUNA D PAULA SOUZA DA COSTA, LUZIELMA MACÊDO GLÓRIA e orientado por BRUNA DANIELLE CAMPELO CORRÊA e orientado por BRUNA DANIELLE CAMPELO CORRÊA

Introdução:A doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC) atualmente gera grande impacto sócio-econômico, ocasiona importante morbidade e mortalidade e constitui-se como terceira principal causa de morte no mundo. Pesquisa avaliou a prevalência da DPOC em indivíduos ≥40 anos em cidades da América Latina e verificou em São Paulo (Brasil) prevalência de 15,8%. Idosos são mais suscetíveis a essas patologias, pois com o envelhecimento, o sistema pulmonar sofre progressiva deterioração. Objetivo:Avaliar a incidência de DPOC em idosos atendidos no ambulatório de fisioterapia respiratória de um hospital universitário localizado Belém, Pará, Amazônia, Brasil e confirmar se a DPOC é incidente também nesta população.Métodos:Estudo transversal aprovado pelo Comitê de ética do hospital, em que se avaliou idosos através de uma entrevista que continha: identificação, aspectos sociodemográficos, condições clínicas, o Medical Research Council Dyspnea Scale(MRC) e diagnóstico pneumológico. Utilizou-se o pacote estatístico SPSS 20.0 para a estatística descritiva.Resultados:Foram avaliados 27 idosos; média de idade: 69,96±7,56 anos. Do total, 55,6% possuía alguma forma de DPOC, sendo a patologia mais incidente (p=0,02); seguida de bronquiectasia (33,3%) e asma (11,1%). A pontuação mediana do MRC foi 3, denotando dispneia grave. 63% possuía tosse produtiva (p=0,01), com expectoração purulenta.Conclusões: Confirma-se em escala local (um hospital da Amazônia), a importante morbidade e incidência de DPOC observada a nível global, ratificando-se que esta representa grave problema de saúde pública.

Veja o artigo completo: PDF