Resumo Trabalho

AVALIAÇÃO DA ANSIEDADE NO PÓS-OPERATÓRIO DE IDOSOS SUBMETIDOS À CIRURGIA ELETIVA

VANESSA CARLA DO NASCIMENTO GOMES BRITO, LAYS TAMARA DANTAS-SILVA e orientado por JAQUELINE QUEIROZ DE MACEDO

A ANSIEDADE É UM SENTIMENTO COMUM ENTRE A MAIORIA DOS PACIENTES QUE IRÃO SE SUBMETER A ALGUM PROCEDIMENTO CIRÚRGICO E MERECE A DEVIDA ATENÇÃO DA EQUIPE DE SAÚDE, POIS ELA PODE INFLUENCIAR DE FORMA NEGATIVA NA RESPOSTA DO PACIENTE AO TRATAMENTO E CAUSAR EFEITOS INDESEJÁVEIS NO PERÍODO PÓS-CIRÚRGICO. ESTE ESTUDO TEM COMO OBJETIVO DESCREVER O NÍVEL DE ANSIEDADE EM IDOSOS SUBMETIDOS A PROCEDIMENTOS CIRÚRGICOS EM UM HOSPITAL PÚBLICO DE UMA CAPITAL DO NORDESTE. TRATA-SE DE ESTUDO COM ABORDAGEM DESCRITIVA, EXPLORATÓRIA E TRANSVERSAL REALIZADO COM PACIENTES CIRURGIADOS ATENDIDOS EM UM HOSPITAL PÚBLICO LOCALIZADO EM CAPITAL DO NORDESTE BRASILEIRO. FOI POSSÍVEL VERIFICAR QUE A ANSIEDADE ESTÁ MUITO PRESENTE NO PÓS-OPERATÓRIO DE IDOSOS SUBMETIDOS A CIRURGIAS ELETIVAS. A ANSIEDADE BAIXA E MÉDIA ACOMETEM AMBOS OS SEXOS, SENDO MAIS PRESENTE EM MULHERES, COM A MÉDIA DE IDADE ENTRE 60 A 80 ANOS, A MAIORIA SÃO DONAS DE CASA, QUE SOBREVIVEM COM MENOS DE UM SALÁRIO MÍNIMO MENSAL; MAIS DA METADE DESSES IDOSOS APRESENTARAM COMORBIDADES, COMO A HIPERTENSÃO ARTERIAL, A CIRURGIA COM MAIOR NÍVEL DE ANSIEDADE FOI A COLECISTECTOMIA, E O TIPO DE ANESTESIA FOI A GERAL. A EQUIPE MULTIPROFISSIONAL DEVE ESTAR ALERTA PARA IDENTIFICAR OS NÍVEIS DE ANSIEDADE NOS PACIENTES NO PÓS-OPERATÓRIO, UMA VEZ QUE ELES INFLUENCIAM NO PROCESSO DE RECUPERAÇÃO E AUTOCUIDADO APÓS A ALTA. ALGUMAS ESTRATÉGIAS QUE OS PROFISSIONAIS PODEM UTILIZAR PARA TENTAR REDUZIR O NÍVEL DE ANSIEDADE DOS PACIENTES: ORIENTAÇÕES SOBRE AUTOCUIDADO ORAIS E ESCRITAS E A PSICOPROFILAXIA CIRÚRGICA.

Veja o artigo completo: PDF