Resumo Trabalho

A RELEVÂNCIA DA PSICOLOGIA NO CUIDADO A FAMÍLIA E AO IDOSO COM DOENÇA DE ALZHEIMER

MAXSUEL OLIVEIRA DE SOUZA, ROSANE PEREIRA DOS REIS, JESSIKA DOS SANTOS SOUZA, EVELIN APARECIDA BATISTA DE OLIVEIRA CALUMBI e orientado por DANIELE GONÇALVES BEZERRA e orientado por DANIELE GONÇALVES BEZERRA

INTRODUÇÃO: O envelhecimento humano é uma consequência natural que pode apresentar problemas à saúde física e psíquica, desencadeando-se, a partir de fatores pessoais e contextuais em Doenças Crônicas não transmissíveis (DCNT). Nesse fato, nota-se as demências, em particular, a doença de Alzheimer (DA), que se caracteriza pela progressividade e irreversibilidade, se enquadrando nas doenças neurodegenerativas que acometem ao Sistema Nervoso (SN), surgindo por meio de disfunções fisiológicas corporais que trazem o declínio nas funções cognitivas e motoras do portador. O profissional da Psicologia, objetiva-se auxiliar o paciente e a família no processo de declínio da DA, exibindo as mudanças que ocorrerão, no intuito de diminuir os impactos psicológicos. Diante disso, o objetivo desse estudo é descrever o que a literatura científica traz a respeito da Psicologia no cuidado a família e ao idoso com DA. METODOLOGIA: Trata-se de um estudo de revisão sistemática de literatura, com abordagem descritiva. A pesquisa foi realizada por acesso online, no período de Junho a Setembro de 2017, nas seguintes bases de dados: Literatura Latino-Americana e do Caribe em Ciências da Saúde (LILACS) e Scientific Electronic Library Online (SciELO). RESULTADOS: Foram encontrados no SciELO 38 (trinta e oito) artigos científicos e utilizou-se 05 (três) para a amostra, no MEDLINE 1487 (mil quatro centos e oitenta e sete), mas se fez uso de 03 (seis) artigos com enfoque na temática abordada, totalizando 08 (oito) artigos, sendo 03 (três) artigos na língua inglesa. Com a inserção do diagnóstico ao paciente, percebe-se alterações no humor e isolação social acompanhada de privações e modificações comportamentais. Nesse sentido, necessita-se do psicólogo que ajudará ao idoso na fase inicial da patologia, atribuir sentido e significado a vida, diante dos seus desafios e medos para manter a sua identidade. CONCLUSÃO: A relevância da psicologia diante da DA, expressa-se pelo apoio e cuidado ao indivíduo acometido e aos que fazem parte do vínculo familiar e social, onde dependendo do grau de proximidade e envolvimento emocional, necessita-se do acompanhamento psicológico, com o objetivo de beneficiar e dar um suporte psicológico necessário nas situações adversas da patologia.

Veja o artigo completo: PDF