Resumo Trabalho

QUEDAS EM IDOSOS: ANÁLISE DOS ATENDIMENTOS EM UM HOSPITAL PÚBLICO, LAGARTO/SE, 2015.

ERY KAROLINY TELES DOS SANTOS, JANAYNA DE ALMEIDA ANDRADE, JUSSANY BORGES OLIVEIRA CARDOSO, ÍSIS GABRIELLE BARBOSA DOS SANTOS e orientado por ANDREZZA MARQUES DUQUE e orientado por ANDREZZA MARQUES DUQUE

INTRODUÇÃO: As quedas tem grande relevância, pois é o tipo mais comum de acidente entre os idosos. Suas complicações lideram as causas de mortes em pessoas acima de 65 anos e pode promover deficiência física, psicológica e social, podendo levar o indivíduo a dependência, redução das atividades diárias e alteração do estilo de vida gerando consequências negativas em relação à qualidade de vida. OBJETIVO: Determinar a ocorrência e o perfil dos idosos que sofreram quedas e foram atendidos em um hospital público. MÉTODO: Estudo transversal com dados dos idosos, de ambos os sexos, com 60 anos ou mais, que haviam sido atendidos no hospital público do município de Lagarto/SE, no ano de 2015. RESULTADOS: Do total de idosos que foram atendidos por causas externas, verificou-se que 577 (70,88%) foram por quedas. Destes, 66,90% pertenciam ao sexo feminino e 33,10% ao masculino sendo a maioria entre 60-69 anos (42,11%). Houve predomínio de fratura 24,58% e entorse/contusão 17,40% e, as extremidades 50,98% foi o local de acometimento mais comum. Os dias iniciais da semana registraram as maiores ocorrências e com o primeiro atendimento, quase em sua totalidade, 97,40% realizado no hospital. CONCLUSÕES: O estudo demonstrou que a ocorrência de queda entre os idosos foi alta. Espera-se que os resultados encontrados nesta pesquisa possam subsidiar o planejamento de medidas preventivas e que possam ser criados programas de conscientização para a sociedade e medidas que diminuam os riscos de queda agindo na prevenção e promoção do envelhecimento saudável com qualidade de vida.

Veja o artigo completo: PDF