Resumo Trabalho

PREVALÊNCIA DE ÓBITOS EM IDOSOS POR DOENÇAS CARDIACAS EM UTI: DECLARAÇÃO DE ÓBITO COMO FERRAMENTA

IVANNA THAÍS DA SILVA FREITAS, THIAGO DA SILVA FREITAS e orientado por TASSIA CAMPOS DE LIMA E SILVA e orientado por TASSIA CAMPOS DE LIMA E SILVA

Introdução: O tratamento das doenças cardiovasculares em idosos é um grande obstáculo pelo fato de serem numerosos os problemas de saúde consecutivos ao envelhecimento. O estabelecimento do prognóstico destas doenças é bastante complexo, pois elas podem ser influenciadas por diversas etiologias e por múltiplas comorbidades que afetam este grupo etário e ainda pela enorme variabilidade que cada individuo pode apresentar na progressão ou na resposta à terapêutica. Como consequência, isso pode gerar mais gastos econômicos ao governo e tem repercussões negativas na qualidade de vida dos indivíduos. Essas doenças, são um grande problema de saúde pública, pois atualmente, elas são as principais causas de internamentos em uma UTI e a principal cause de morte no Brasil e no mundo, a cada ano, varias pessoas morrem mais dessas doenças do que qualquer outras. Objetivo: Identificar a Prevalência de óbitos em idosos por doenças cardíacas em UTI em um hospital de referência em cardiologia localizado na região metropolitana do Recife-PE, usando DO como material de coleta de dados. Metodologia: Trata-se de um estudo de caráter documental e retrospectiva de abordagem quantitativa. Foram analisadas na pesquisa 111 DO por causas cardíacas. Todas oriundas de pacientes internados na UTI de um hospital de referência em cardiologia localizado na região metropolitana do Recife- PE. Os dados foram coletados no ano 2017, das declarações de óbitos do período de janeiro a dezembro de 2015, foram analisados as variáveis: sexo, procedência, clinica de origem, idade e tipo de causa cardíaca, tendo como critérios de inclusão, óbitos ocorridos em maiores de 18 anos. Os dados foram inseridos em planilha (EXCEL) e foi utilizado a frequências absoluta e relativa por tabulação simples das variáveis. Resultados: Os resultados encontrados revelam que dos 111 idosos que morreram por doenças cardíacas na UTI, 51,35% foram do sexo masculino. No que diz respeito a idade, constatou-se que a maior prevalência é na faixa etária de 71 a 80 anos (36,93%; n=41) seguido pela de 61 a 70 anos (34,23%; n=38). Em relação a clínica de origem, indivíduos procederam da cardiologia com uma porcentagem de 80,18%; clínica cirúrgica 11,71%; clínica médica 7,20% e ortopedia 0,90%. Neste estudo, os indivíduos procederam de mais de 40 cidades diferentes todas localizadas na região Nordeste. Havendo uma prevalência de óbitos de indivíduos que procederam da cidade de Jaboatão dos Guararapes 36,93%seguida por Cabo de Santo Agostinho 22,52%. Conclusão: Nessa perspectiva, pode-se constatar que a declaração de óbitos se caracteriza como instrumento eficaz para estabelecer o perfil de uma população, devido sua fácil obtenção no arquivo hospitalar e rápida compreensão, todavia, a ausência de informações devido seu mau preenchimento retardam a criação de planos de cuidados. Nessa perspectiva, pode-se constatar que a declaração de óbitos se caracteriza como instrumento eficaz para estabelecer o perfil de uma população, devido sua fácil obtenção no arquivo hospitalar e rápida compreensão, todavia, a ausência de informações devido seu mau preenchimento retardam a criação de planos de cuidados.

Veja o artigo completo: PDF