Resumo Trabalho

INFLUÊNCIA DE MEDICAMENTOS NA INCIDÊNCIA DE QUEDAS EM IDOSOS: UMA REVISÃO

CRISTINA KELLY TOSCANO GAIÃO, MARIA CRISLANDIA FREIRE DE ALMEIDA, MIQUEAS OLIVEIRA MORAIS DA SILVA, RENATA BARBOSA SANTOS e orientado por VANDA LÚCIA DOS SANTOS e orientado por VANDA LÚCIA DOS SANTOS

O processo de envelhecimento populacional tem se tornado acentuado nas sociedades atuais, fato observado em todos os continentes. Esse processo colocará o Brasil como a sexta população de idosos do mundo em termos absolutos até o ano de 2025. Entretanto, um sério problema que acomete essa faixa etária da população é a prevalência de quedas, que pode gerar outras consequências como a diminuição da qualidade de vida, medo de andar e perda da capacidade de realização de tarefas do dia a dia, tornando os acidentes uma das principais causas de hospitalização e morte em geriatria. Um fator que pode vir a causar quedas que merece destaque e atenção pelos profissionais da saúde é o uso de alguns medicamentos, quando utilizados isoladamente ou em associação. Nesse contexto, foi realizado uma pesquisa visando identificar e analisar sistematicamente as publicações que envolvam as principais classes de fármacos que podem ter relação com as quedas dos idosos, ressaltando o maior cuidado que os profissionais devem ter ao prescrever esses medicamentos. Os resultados foram obtidos das informações encontradas em artigos indexados nas bases Google acadêmico, SciELO, CAPES, Lilacs e PubMed, nos últimos 10 anos. Dessa forma, foram analisados um total de 28 publicações, sendo 18 artigos de produção nacional e 10 artigos de produção internacional. De acordo com os artigos analisados, foi observado que os medicamentos para doenças cardiovasculares e os psicotrópicos foram os que mais apresentaram algum tipo de influência na ocorrência de quedas, podendo-se destacar os anti-hipertensivos, diuréticos, betabloqueadores, sedativos/hipnóticos, neurolépticos/antipsicóticos, antidepressivos, benzodiazepínicos, narcóticos/analgésicos. Além disso, a polifarmácia mostrou-se potencialmente perigosa para a saúde do idoso haja vista a possibilidade de ocorrência de iatrogenias. Diante disso, os profissionais de saúde devem ter um maior cuidado ao prescrever medicamentos para os idosos, podendo fazer uso dos Critérios de Beers para auxiliar na hora da prescrição, garantindo um aumento de segurança da terapêutica. Portanto, programas para evitar quedas e fraturas devem ser implementados para reduzir a lesão, a mortalidade, os custos junto as instituições de saúde.

Veja o artigo completo: PDF