Resumo Trabalho

AVALIAÇÃO DA FUNCIONALIDADE DE ADULTOS E IDOSOS COM SÍNDROME DE DOWN: DADOS DE UM ESTUDO PILOTO.

CLÁUDIA LOPES CARVALHO, ARIELLA FORNACHARI BELAN, LEILA REGINA DE CASTRO e orientado por MÁRCIA RADANOVIC e orientado por MÁRCIA RADANOVIC

Objetivos: Descrever o perfil funcional de adultos idosos com Síndrome de Down (SD). Método: Foram avaliados 30 adultos e idosos com SD com média de 47 anos de idade máxima de 61, sendo 12 mulheres e 18 homens, todos residentes na cidade de São Paulo. Para coleta de dados foi utilizado a versão completa da Escala de Lawton & Brody de Atividades Instrumentais de Vida Diária. Essa escala é composta por sete domínios de atividades, sendo: Cuidados pessoais; Cuidados domésticos; Trabalho e Recreação; Compras e Dinheiro; Locomoção; Comunicação e Relações Sociais. Os itens avaliados em cada questão apresentam quatro possibilidades de respostas: zero, um, dois e três pontos. O escore máximo esperado é de noventa pontos e o mínimo de zero. Nessa escala quanto maior a pontuação, melhor será o desempenho do participante. A classificação do nível de funcionalidade é realizada a partir do desempenho, ou seja, baixa (score 0) e alta funcionalidade (score 8). Resultados: A pontuação média geral obtida foi de 49,0 (±12,5), com mínimo de 29 e máximo de 83. Quando analisados os subitens da escala, foi encontrada média de 0,55 (±0,63) em cuidados pessoais; 2,42 (±0,67) em cuidados domésticos e 1,20 (±0,51) em trabalho e recreação, habilidade de realizar compras e manuseio de dinheiro, a média foi de 2,81 (±0,44), locomoção a média foi de 2,5 (±0,50), habilidades de comunicação a média obtida foi de 1,89 (±0,77) e nas relações sociais de 0,26 (±0,63). Conclusão: A Escala de Lawton & Brody versão estendida possibilitou o levantamento do desempenho e a participação de adultos e idosos com SD na realização de atividades da vida cotidiana. Diante disso, foi possível verificar maior grau dependência nas habilidades de realizar os cuidados domésticos, compras e manuseio de dinheiro, locomoção (uso de transportes públicos e locomoção fora de locais familiares) a na comunicação. Considerando o envelhecimento precoce e a maior incidência de declínio funcional nessa população, sugere-se a realização de novas pesquisas propondo adaptação deste instrumento para população com SD que envelhece.

Veja o artigo completo: PDF