Resumo Trabalho

HIPERTENSÃO ARTERIAL AUTORREFERIDA EM IDOSOS BRASILEIROS

ANA EMILIA ALVES DOS SANTOS, JULIANA SANTOS DE ARAUJO e orientado por GISELLE SANTANA DOSEA e orientado por GISELLE SANTANA DOSEA

Introdução: O processo de envelhecimento que acomete os indivíduos é um componente do ciclo biológico humano, composto por diversas alterações na morfologia e funcionalidade do corpo que acarretam em mudanças irreversíveis para organismo. A Hipertensão Arterial Sistêmica (HAS) é uma das doenças que mais acomete os idosos, causando mortes e prejudicando sua capacidade funcional. A HAS acomete principalmente os idosos, devido ao processo natural de envelhecimento que gera uma predisposição a doença, associados aos fatores externos como os hábitos comportamentais. Há uma diferença significativa do diagnóstico médico autorreferido de HAS na população idosa, comparado aos adultos jovens. Assim, o objetivo deste estudo é analisar, através de um paralelo com as populações mais jovens, a proporção da HAS autorreferida nos idosos brasileiros no ano de 2013. Metodologia: Foi realizada uma pesquisa seccional, de caráter quantitativo, produzida a partir de dados secundários, fornecidos pela Pesquisa Nacional de Saúde realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), no ano de 2013. Resultados e discussão: a análise dos dados secundários permitiu a observação de que há um aumento da HAS autorreferida com o avanço da idade: enquanto entre as pessoas de 18 a 29 anos a proporção era de apenas 2,8%, de 30 a 59 anos, aumenta para 20,6%, 17,8 pontos percentuais maior. Do total de pessoas com idade entre 60 e 64 anos, 44,4% referiram diagnóstico de HAS, proporção que era de 52,7% entre as pessoas de 65 a 74 anos de idade e de 55,0% entre as pessoas de 75 anos ou mais de idade. Na fase idosa a prevalência da HAS se dá por conta do processo natural de envelhecimento ocasionar alterações no sistema cardiovascular que propiciam a doença e sofre influência direta dos hábitos de vida adotados pelo idoso. Conclusão: Por meio deste estudo, pode-se concluir que a HAS autorreferida em idosos alcança proporções maiores, quando comparado com o grupo dos adultos; sendo que o diagnóstico autorreferido apresenta influência para esse resultado.

Veja o artigo completo: PDF