Resumo Trabalho

LONGEVIDADE SAUDÁVEL: O EXERCÍCIO FÍSICO NA MELHOR IDADE

BÁRBARA BRUNELLI GOSUEN, THULIO LENNON LEITE, CARLOS HENRIQUE VIEIRA FELICIO, MATEUS SANTIAGO CAETANO e orientado por LUCIANA MOREIRA MOTTA RAIZ e orientado por LUCIANA MOREIRA MOTTA RAIZ

O crescimento da média etária populacional é um dos fatores mais preocupantes da população brasileira na última década. O tempo, hereditariedade e meio ambiente são os principais fatores que atuam diretamente no envelhecimento, porém, existem outros componentes da vida como dieta, estilo de vida e nível de exercício que podem influenciar de forma positiva no processo de envelhecimento além de melhorar a qualidade de vida e bem-estar. Estudos têm demonstrado grande efetividade dos programas de exercícios resistidos sobre a melhora de parâmetros funcionais e metabólicos, como força, massa muscular e sistema cardiovascular repercutindo significativamente sobre a promoção de saúde e autonomia em indivíduos adultos. Com o processo do envelhecimento, esta população fica mais suscetível aos efeitos do destreinamento físico, sendo o motivo disto fatores diversos, podendo ser planejados ou involuntários, como por exemplo, a ocorrência de doenças, lesões e até períodos de férias. O objetivo deste estudo foi avaliar as consequências do destreinamento sobre as variáveis antropométricas, de força muscular, de capacidade cardiorrespiratória, de capacidade funcional e consequentemente os determinantes da qualidade de vida. Para o desenvolvimento do estudo foram selecionados 12 indivíduos de ambos os sexos com idade±66anos. Os participantes que integraram esta amostra foram recrutados do Programa Mais Saúde da Universidade de Franca que assiste e orienta a prática de exercícios físicos para pessoas da terceira idade e já frequentavam o mesmo a pelo menos 1 semestre. As atividades realizadas eram de exercícios resistidos e aeróbios em formato misto e os participantes estavam liberados por atestado médico prévio para a prática do programa de exercícios. Todos os participantes foram submetidos às seguintes avaliações: teste de estimativa de carga de 1RM, teste de condicionamento cardiorrespiratório, avaliação da capacidade funcional, avaliação de composição corporal e questionário de qualidade de vida. Todas as avaliações foram realizadas antes e após o período de férias (30 dias no mês de julho) para analisar as respostas do destreinamento.

Veja o artigo completo: PDF