Resumo Trabalho

EFEITOS DA REALIZAÇÃO SIMULTÂNEA DE TAREFAS COGNITIVAS E MOTORAS NA MOBILIDADE, DESEMPENHO FUNCIONAL E RISCO DE QUEDAS EM IDOSOS DE COMUNIDADE

TALITA ANDREA BORDINI MALAMAN e orientado por TALITA ANDREA BORDINI MALAMAN e orientado por TALITA ANDREA BORDINI MALAMAN

Introdução: A dupla tarefa (DT) pode ser definida como o ato de realizar duas tarefas ao mesmo tempo, sendo uma destinada o maior foco de atenção, incorporado a uma segunda que pode ser motor ou cognitiva. A realização de DT é comum em atividades cotidianas, como, por exemplo, caminhar comunicando-se com outras pessoas; e sua execução eficiente constitui um pré-requisito para uma vida funcional e independente. Objetivo: Avaliar os efeitos da realização simultânea de tarefas cognitivas e motoras na mobilidade, desempenho funcional e risco de quedas em idosos da comunidade. Materiais e métodos: Tratou-se de uma pesquisa transversal, realizada em uma amostra de conveniência de 40 idosos ativos de ambos os sexos, com idade 70,07±6,78 anos, residentes da cidade de Guaxupé-MG e que se enquadraram nos critérios de inclusão e exclusão. Os participantes foram avaliados, por meio do teste Time up and go (TUG), e também foi realizado os TUGs modificados, sendo eles 2 TUG manuais e 10 TUGs cognitivos, para verificar a interferência da dupla tarefa, na mobilidade e desempenho funcional dos idosos e verificar o risco de quedas associado. Resultados: Observou-se um tempo maior gasto pelos idosos, bem como o risco de quedas nas atividades de dupla tarefa, de maior complexidade e maior demanda atencional, como no stroop auditivo e visual. Houve diferença estatisticamente significante, quando comparado o TUG simples com o TUG manual 1 e cognitivos 6,7,8,9 e 10. Conclusão: Conclui-se que tanto as duplas tarefas motoras ou cognitivas influenciaram diretamente na mobilidade e desempenho funcional dos idosos ativos, bem como aumentou o risco de quedas dos mesmos.

Veja o artigo completo: PDF