Resumo Trabalho

INTERAÇÕES MEDICAMENTOSAS EM IDOSOS

LILIANE DE ALMEIDA CARDOSO, KEVIN FONTELLES MORAIS e orientado por JOSIMAR DOS SANTOS MEDEIROS

Interações medicamentosas são respostas farmacológicas à administração concomitante de dois ou mais fármacos, que podem acarretar uma resposta indesejada. Com o rápido processo de envelhecimento da população vem trazendo consigo desafios na manutenção da qualidade de vida dos idosos, bem como o aparecimento de doenças crônicas e o uso de medicamentos por essa população. As interações tendem a afetar mais comumente os pacientes idosos por apresentarem mudanças fisiológicas decorrentes da idade, como a diminuição da filtração renal e da função hepática, assim como também por apresentarem certa dificuldade em interpretar informações sobre os medicamentos. O objetivo deste trabalho é averiguar as principais interações medicamentosas em idosos relatadas na literatura científica. Foi realizada uma revisão de literatura com as seguintes bases de dados: Scielo, Biblioteca Virtual em Saúde (BVS) e PubMed, com um total de 15 artigos científicos analisados nos idiomas português e inglês, com os seguintes descritores: Interações Medicamentosas, Saúde do Idosos e Saúde Pública. Foi observado que a idade passa a ser um importante fator de risco para o aparecimento de IM e RAM’s devido às mudanças fisiológicas decorrentes da senescência. Além disso, foi possível analisar que há um maior risco de aparecimento de IM e RAM’s com a utilização de benzodiazepínicos e AINES. Conclui-se que as interações medicamentosas em idosos ainda ocorrem com frequência e estão relacionados à falta de informações sobre o uso correto dos medicamentos, ao aparecimento de doenças crônicas e a prática da polifarmácia, podendo causar efeitos indesejados e acarretar agravos à saúde dos usuários.

Veja o artigo completo: PDF