Resumo Trabalho

LEVANTAMENTO ETNOBOTÂNICO EM COMUNIDADE DO MUNICÍPIO AFOGADOS DA INGAZEIRA - PE

BRUNA MOURA RIBEIRO NUNES , MIQUEAS OLIVEIRA MORAIS DA SILVA e orientado por CLÉSIA OLIVEIRA PACHÚ e orientado por CLÉSIA OLIVEIRA PACHÚ

Cerca de 80% da população mundial faz uso de plantas medicinais por meio da medicina popular. A utilização medicinal de plantas é útil no estudo das culturas e suas particularidades, além de servirem como base para o estudo de plantas com possível potencial terapêutico. Deste modo, foi realizado levantamento etnobotânico na comunidade Queimada Grande, pertencente ao município de Afogados da Ingazeira- PE. No período de junho de 2017 foram entrevistados aleatoriamente 21 habitantes acima de 18 anos por meio de entrevistas semiestruturadas com obtenção de dados socioeconômicos e listagem de plantas. Houve prevalência de entrevistados do sexo feminino (66,67%), de agricultores tanto para o sexo feminino (50%) quanto para o masculino (71,43%), e concentração de conhecimento medicinal tradicional em pessoas entre 41-60 anos (38,41%). Foram citadas ao todo 39 espécies vegetais e as espécies mais recorrentes foram Lippia alba (28,20%), Cymbopogon citratus (20,21%) e Chenopodium ambrosioides L. (17,95%). As partes das plantas mais utilizadas nas preparações foram a casca do caule (44,19%) e as folhas (27,91%). A forma de uso predominante foi o chá (53,34%).

Veja o artigo completo: PDF