Resumo Trabalho

TAXA DE MORTALIDADE EM IDOSOS ACOMETIDOS POR NEOPLASIA MALIGNA DA MAMA E PRÓSTATA: NOS ANOS DE 2006-2016 NA PARAÍBA

MAYRANE MISAYANE SOUSA DOS SANTOS, GEANE SARA DE HOLANDA, GABRIELLA SILVA NOGUEIRA, WAGNER MACIEL SARMENTO e orientado por PAULA FRASSINETTI DE OLIVEIRA CEZÁRIO e orientado por PAULA FRASSINETTI DE OLIVEIRA CEZÁRIO

Introdução As neoplasias malignas possuem autonomia, capacidade de metástase e maior chance de provocar morte ao individuo. O envelhecimento da população desencadeou notáveis alterações do perfil das enfermidades, durante as últimas décadas tem sido observado um crescente número de neoplasias malignas e a sua maior ocorrência no idoso. Uma das causas é à falha do seu mecanismo de reparo celular. As neoplasias de mama e de próstata estão entre as que mais levam a óbito os homens e as mulheres dessa faixa de idade. Objetivo: Descrever as taxas de mortalidade dos idosos acometidos por neoplasias malignas de mama e de próstata. . Metodologia: Trata-se de um estudo analítico e retrospectivo, sendo que análise de busca foi dos dados do sistema de informação sobre mortalidade (SIM), da Secretaria de Estado da Saúde da Paraíba. Resultados e Discussão: Representando 51,3%, 1.156 mulheres idosas vieram a óbito por neoplasia maligna da mama, dentro de 2.255 mortes que ocorreram no estado da Paraíba. E, com a porcentagem de 95,4%, 2.978 idosos morreram de neoplasia maligna da próstata, em um total de 3.123 que aconteceram no Estado. Conclusão: Foi notória a prevalência de mortes relacionadas às neoplasias de mama e de próstata nos idosos da Paraíba, e o número está aumentando, existindo então, a necessidade de uma maior atenção a esse público, e os resultados encontrados nessa pesquisa, são relevantes, para embasar a composição de políticas públicas de saúde, prevenção, diagnóstico precoce, melhoria da assistência prestada a população.

Veja o artigo completo: PDF