Resumo Trabalho

PERFIL EPIDEMIOLÓGICO DE DOENÇAS CRÔNICAS À PESSOA IDOSA

ALLINE KARLLA PÉRICLES PEREIRA, MARIA CAROLINE MACHADO SERAFIM, JESSICA REGINA NASCIMENTO ALVES , ISABELA CAROLINE PIMENTEL DE MOURA e orientado por VIVIANE DE ARAÚJO GOUVEIA e orientado por VIVIANE DE ARAÚJO GOUVEIA

Introdução: As doenças crônicas não transmissíveis (DCNT) evidenciam um elevado número de óbitos como também a perda da qualidade de vida, levando a um elevado grau de incapacidade e limites quanto as atividades de vida diárias, constituindo um dos maiores problemas na saúde pública atual e consequentemente impactando na economia do ambiente familiar e da sociedade. A população idosa sofre os agravos da DCNT, principalmente pelo natural processo do envelhecimento. Com isso através da avaliação geriátrica de forma ampla, identificará às necessidade e demandas de cada idoso individualmente pelo profissional de saúde. Estabelecendo um plano de assistência para promover melhoria da qualidade de vida e um envelhecimento ativo, tal como é preconizado pela política Nacional de Saúde da Pessoa Idosa. Objetivo: A pesquisa tem como objetivo avaliar a atenção básica como instrumento de prevenção e estratégia para reduzir internações relacionadas às doenças crônicas não transmissíveis acometidas a população idosa em Vitoria de Santo Antão –PE. Método: Trata-se de um estudo descritivo e quantitativo, avaliando a morbidade Hospitalar na população idosa sobre as doenças crônicas, especificamente sobre as doenças do aparelho Respiratório e Doenças do aparelho Circulatório. Resultados: Os dados secundários foram coletados no DATASUS acerca das internações no município de Vitória de Santo Antão – PE e compuseram os indicadores que trata este estudo e possibilitaram traçar o perfil das internações pelas Doenças crônicas não transmissíveis sensíveis a atenção Primária. Discussão: A participação das DCNT nas internações hospitalares demonstrou significativa parcela nos atendimentos aos idosos na faixa etária de 60 a 69 anos. Isso contribui para que promovam a dedicação de políticas públicas à atenção em saúde a essa população. Conclusão: O estudo demonstra a considerável participação das DCNT nas internações hospitalares na faixa etária de 60 a 69 anos. Isso reconhece que as internações por DCNT representam importante alerta social para a população idosa, assim como o sistema de saúde.

Veja o artigo completo: PDF