Resumo Trabalho

O PALHAÇO DOUTOR E O PACIENTE IDOSO: UM RELATO DE EXPERIÊNCIA NA NEFROLOGIA DO HUPPA

PAULA GABRIELLE DE ALMEIDA, MYRNA LINS TENÓRIO e orientado por MARIA ROSA DA SILVA e orientado por MARIA ROSA DA SILVA

Introdução: Quando se fala sobre atuação de palhaços no hospital, associa-se geralmente a crianças hospitalizadas, por muitas vezes esquecendo-se que os adultos também precisam de uma atenção diferenciada durante a hospitalização, em especial o idoso. Para o idoso que faz hemodiálise três vezes por semana tudo se torna ainda mais intenso, visto que aquela sua rotina é uma situação permanente. Ao se deparar com a figura fora do padrão hospitalar, que é o palhaço doutor, o idoso acaba descobrindo uma nova forma de lidar com essa realidade, a partir da construção de vínculos decorrentes de momentos compartilhados durante as visitas. Objetivo: visa relatar a experiência das acadêmicas durante a atuação como Palhaço Doutor pelo Projeto de Extensão Sorriso de Plantão sobre a influência das visitas no processo saúde-doença dos idosos que realizam hemodiálise. Metodologia: trata-se de um relato de experiência a partir da atuação das acadêmicas de Enfermagem da Universidade Federal de Alagoas como Palhaços Doutores na Nefrologia do Hospital Universitário Professor Alberto Antunes (HUPPA) pelo projeto de extensão Sorriso de Plantão. Resultados e discussões: ao interagir com pacientes idosos, percebe-se o quanto aquele contato, por menor que seja, faz diferença. Esses indivíduos, se encontram muitas vezes tão necessitados da visita do palhaço doutor quanto as crianças, por estarem vivendo uma situação que influencia diretamente em seu estado emocional e psicológico. O tratamento por hemodiálise juntamente com a progressão da Doença Renal Crônica (DRC) causam limitações e prejuízos nos estados de saúde mental, física, funcional, bem-estar geral, interação social e satisfação de pacientes. Essas limitações principalmente de ordem física, aumentam com o avançar da idade, pois os idosos apresentam a fragilidade decorrente do processo de envelhecimento e estão mais sujeitos à ocorrência de múltiplas comorbidades. É nessas horas que a figura do palhaço doutor se torna importante, a sua presença leva a uma quebra da rotina hospitalar, levando o humor, a música e a conversa para dentro de um ambiente que pode parecer sufocante a assustador. Conclusão: o processo da hemodiálise causa muita desestruturação na vida do idoso que recebe e de sua família, causando sentimento de tristeza e frustrações por perderem momentos e atividades da sua vida diária, até mesmo sua independência. Durante as visitas, através das variadas formas de agradecimentos, seja com abraços, olhares ou palavras que expressam com muita emoção o significado de cada toque, gesto, canção ou escuta que o palhaço doutor proporciona durante esses momentos tão únicos.

Veja o artigo completo: PDF