Resumo Trabalho

CONHECIMENTOS DE IDOSOS DA REGIÃO NORDESTE SOBRE O HIV/AIDS E AS DIFICULDADES NO DIAGNOSTICO DA INFECÇÃO

RAMON SILVA DE SOUSA, ANA CAROLINA DO NASCIMENTO CHAGAS, LOYANE FIGUEIREDO CAVALCANTI LIMA, PRISCILLA YEVELLIN BARROS DE MELO e orientado por TÁCILA THAMIRES DE MELO SANTOS

NOS ÚLTIMOS ANOS NO BRASIL E EM DIVERSOS PAÍSES DO MUNDO VEM OCORRENDO UM FENÔMENO QUE ESTA SENDO OBSERVADO COM ATENÇÃO, CARACTERIZADO POR ALTERAÇÕES NA PIRÂMIDE ETÁRIA. ISSO SE DÁ PELO AUMENTO DA LONGEVIDADE UM CRESCIMENTO DA POPULAÇÃO COM 65 ANOS OU MAIS. EXISTEM DIVERSOS FATORES QUE INTERFEREM NA LONGEVIDADE POPULACIONAL, ENTRE ELES ESTÃO O AUMENTO DA EXPECTATIVA DE VIDA, REDUÇÃO DA TAXA DE NATALIDADE, MELHORIAS NA QUALIDADE DE VIDA, AVANÇOS NA TECNOLOGIA E AVANÇOS NA ÁREA DA SAÚDE QUE CONTRIBUEM PARA A POPULAÇÃO ENVELHECER DE FORMA SAUDÁVEL E PERMANECENDO DE FORMA ATIVA EM SUA ATIVIDADE SEXUAL, ENTRETANTO COM O AUMENTO DAS PRÁTICAS SEXUAIS NA TERCEIRA IDADE EXISTE O AUMENTO DE PRATICAS SEXUAIS INSEGURAS, AUMENTANDO A VULNERABILIDADE DESSA POPULAÇÃO E LEVANDO-A A CONTRAIR INFECÇÕES SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS (IST), COMO O VÍRUS DA IMUNODEFICIÊNCIA HUMANA (HIV), COM ESSAS ALTERAÇÕES OS IDOSOS FAZEM PARTE DE UM GRUPO DE VULNERABILIDADE.

Veja o artigo completo: PDF