Resumo Trabalho

A VISITA DOMICILIAR A UMA IDOSA COMO FERRAMENTA PARA MANUTENÇÃO DE VÍNCULO COM SERVIÇO DE SAÚDE: UM RELATO DE EXPERIÊNCIA

ANA FLÁVIA SILVA LIMA, MARIO CESAR FERREIRA LIMA JUNIOR, MARIANNY MEDEIROS DE MORAES e orientado por JOVÂNIA MARQUES DE OLIVEIRA E SILVA e orientado por JOVÂNIA MARQUES DE OLIVEIRA E SILVA

Introdução: A visita domiciliar pode ser considerada como ferramenta de inserção e conhecimento do contexto de vida da população, além de favorecer o vínculo entre o profissional e usuário. Além disso, o momento da visita proporciona o desenvolvimento de ações de educação em saúde a partir da identificação de problemas e levantamento de possíveis intervenções a fim que o indivíduo se torne mais independente e com mais qualidade de vida. Objetivo: relatar a experiência de graduandos de enfermagem na realização de vista domiciliar a uma idosa usuário do serviço de uma Organização não governamental, do estado de Alagoas. Metodologia: Estudo descritivo, do tipo relato de experiência sobre a vivência de estudantes de enfermagem na realização de uma visita domiciliar a uma idosa, usuária no serviço da Organização Não Governamental Pense Alagoas, localizada em município alagoano, durante estágio supervisionado da disciplina de Saúde da Mulher, mês de junho de 2016. Resultados e discussão: os estudantes foram bem recebidos pela idosa. Durante a visita os acadêmicos puderam observar o contexto domiciliar, a estrutura física e material da idosa e um pouco de suas relações intrafamiliares. Durante a visita realizou-se a anamnese e o exame físico, de modo que, as informações produzidas por este momentos proporcionaram um maior conhecimento da idosa e compreensão das suas reais demandas e necessidades e assim foi possível identificar problemas de saúde e aproveitar o espaço para orientar cuidados de saúde em enfermagem, com a finalidade de promover uma melhor qualidade de vida a idosa. Conclusão: A experiência de realizar a visita domiciliar a idosa oportunizou aos acadêmicos, desenvolverem habilidades técnicas e a sensibilidade para desenvolver esta prática de saúde, a fim de realizar uma assistência humanizada e integral, oferecer informações e orientações que possibilitem uma melhor vivência da idosa, possibilitando melhor qualidade de vida.

Veja o artigo completo: PDF