Resumo Trabalho

A INFLUÊNCIA DE P53 NO CÂNCER E ENVELHECIMENTO

SABRINA PEREIRA GERMANO, HORRANA LAIS DANTAS DIAS, EMILLY LAÍS RAMALHO DOS SANTOS COSTA e orientado por GLAUCIA VERÍSSIMO FAHEINA MARTINS

O ENVELHECIMENTO POPULACIONAL É UM FENÔMENO NATURAL QUE COM SUA PROGRESSÃO ATENUA-SE OS CASOS DE VULNERABILIDADE À DOENÇAS, COMO EXEMPLO O CÂNCER. A P53 É UMA PROTEÍNA SUPRESSORA DE TUMOR QUE ESTÁ RELACIONADA INTRISICAMENTE COM A CARCINOGÊNESE NO PROCESSO DE ENVELHECIMENTO, PARTICIPANDO NOS MECANISMOS DE INDUÇÃO DA PARADA DO CICLO CELULAR, VIAS SINALIZADORAS, APOPTOSE, REGULAÇÃO DE GENES ALVO E REPARO DE DNA. O PRESENTE TRABALHO APRESENTA UMA REVISÃO SISTEMÁTICA INTEGRATIVA SOBRE OS MECANISMOS E ATIVIDADE DA P53 NA SAÚDE DO IDOSO, COM BASE EM UM COMPILAMENTO DE INFORMAÇÕES PRESENTE EM 21 ARTIGOS, NO QUAL OBJETIVA APRIMORAR OS CONHECIMENTOS DA PROTEÍNA E A SUA RELAÇÃO À MULTIFATORES DO CÂNCER. DESTARTE, A PRIMÓRDIO O ALVO CHAVE TRANSCRICIONAL DE P53 É O INIBIDOR DE QUINASES DEPENDENTE DE CICLINAS P21CIP1/WAF1, O QUAL SILENCIA A QUINASE CDK2/CICLINA E QUE PROMOVE A TRANSIÇÃO G1/S, INCAPACITANDO A SÍNTESE DO DNA. A DISFUNÇÃO DA PROTEÍNA E DEFICIÊNCIA NO PONTO DE CHECAGEM PROMOVE O ESCURTAMENTO DOS TELÔMEROS, FATOR ATRELADO AO DESENVOLVIMENTO DO CÂNCER. AINDA MAIS, SUA RELAÇÃO COM A VITAMINA 1,25-DIHIDROXIVITAMINA D3 ATRAVÉS DAS VIAS DE SINALIZAÇÃO P53-P21 E P16-RB CONTRIBUEM NO RETARDO DO ENVELHECIMENTO E SUA ATIVIDADE EM MÉTODOS FARMACOLÓGICOS, COMO NO TRATAMENTO COM O CLORIDRATO DE METFORMINA PARA PROLONGAMENTO DA LONGEVIDADE. PORTANTO, A SUPRESSORA DE TUMOR P53 É IMPRESCINDÍVEL NO TRATAMENTO ANTICÂNCER, PRINCIPALMENTE NA SAÚDE DOS IDOSOS.

Veja o artigo completo: PDF