Resumo Trabalho

A PRÁTICA DE ATIVIDADE FÍSICA EM UM GRUPO DE MULHERES IDOSAS EM UM BAIRRO DE MACEIÓ.

LYZANDRA MARIA LESSA SILVA, VIVIANNE DE LIMA BIANA ASSIS e orientado por VIVIANNE DE LIMA BIANA ASSIS e orientado por VIVIANNE DE LIMA BIANA ASSIS

Introdução. Com o envelhecimento ocorre uma diminuição progressiva da capacidade de adaptação do indivíduo ao meio ambiente determinadas pelas modificações morfológicas, fisiológicas, bioquímicas e psicológicas de cada indivíduo. O aumento da expectativa de vida da população mundial acarretou em diversos novos hábitos saudáveis e práticas de atividade físicas. Estudos comprovam que a população da terceira idade estar praticando mais frequente atividades físicas. Com o surgimento das doenças crônicas houve mudanças da morbimortalidade. E o sedentarismos como o principal fator de risco para a mesma. O conceito saúde passa por um processo de transformação. Focando na implementação de atividade física considerando que viver ativamente é uma proteção para a saúde. Seguindo os princípios de: universalidade, equidade e integralidade. A Estratégia Saúde da Família prioriza o cuidado. Sendo fundamental o trabalho interdisciplinar. Para que seja eficaz a atenção a saúde. Objetivo. Descrever a experiência do estágio integrado em saúde coletiva e as atividades desenvolvidas por graduandos dos cursos de Fisioterapia, Fonoaudiologia e Terapia Ocupacional da Universidade Estadual de Ciências da Saúde de Alagoas (UNCISAL), em um grupo de mulheres idosas de uma comunidade auxiliada pela Estratégia de Saúde da Família. Métodos. O presente trabalho constituiu-se de um estudo descritivo, tipo relato de experiência das vivências do estágio em Saúde Coletiva dos cursos de Fisioterapia, Fonoaudiologia e Terapia Ocupacional durante o primeiro semestre do ano de 2017. Os discentes planejavam, discutiam e elaboraram as atividades. E utilizavam um Protocolo de Planejamento criado pelas docentes dos respectivos cursos. As ações eram dividas em: acolhimento, aquecimento, atividade, alongamento e relaxamento. Sempre monitorando a pressão arterial. Além de orientações educativas, com enfoque de prevenção e promoção de saúde. Resultados e Discussão. A atividade física surge como um instrumento positivo na capacidade física das idosas estimulando sua autonomia para realizar sem auxílio as tarefas diárias (AVDs e AIVDs). Melhorando a qualidade de vida das mesmas. É importante a implementação de práticas regulares de atividade física ligadas a força, coordenação, equilíbrio e flexibilidade, para gerar a participação ativa das idosas. Melhorando também as relações interpessoais entre as idosas entre os estagiários e as idosas e em entre os estagiários. Para estabelecer as relações interpessoais cotidiana do cuidar devemos: compreender o indivíduo e as pessoas que convivem mutuamente com ele sendo necessário a escuta, a presença, a sensibilidade, e a compreensão do ambiente. Considerações finais Foi observado que a prática regular de atividade física com um olhar interdisciplinar melhora a qualidade de vida e a percepção das idosas sobre si. E a importância do estabelecimento das relações interpessoais. Com o intuito de olhar o indivíduo de forma integral estimulando as ações integradas entre os profissionais da saúde e os usuários para estabelecer um cuidado longitudinal e integral.

Veja o artigo completo: PDF