Resumo Trabalho

ESTUDO DO PERFIL CLÍNICO E SÓCIO SANITÁRIO DE UM GRUPO DE AUTOCUIDADO DE DIABETES MELLITUS NO CONTEXTO DA ESTRATÉGIA SAÚDE DA FAMÍLIA.

MARISE SOARES ALMEIDA, ANTONIO MEDEIROS JÚNIOR, ALEXANDRE BEZERRA SILVA, RICARDO HENRIQUE VIEIRA DE MELO

Este estudo apresenta o perfil clínico e sócio sanitário de um grupo de portadores de Diabetes Mellitus de uma Unidade de Saúde da Família de Natal/RN. Trata-se de um recorte de uma investigação maior desenvolvida no contexto da Estratégia Saúde da Família. Participaram da pesquisa trinta e seis usuários diabéticos, moradores da área de abrangência da unidade de saúde. Para a coleta de dados foram utilizadas entrevistas, anotações em diário de campo e registros em livro ata. O tempo de diagnóstico da diabetes ficou entre cinco e nove anos para 45,0% das pessoas. Se considerarmos o intervalo de 5 a 19 anos, agrupamos 85%. 2,5% tiveram a maior renda e a maior escolaridade. Os Antecedentes familiares estão presentes em 72,5% dos participantes. 31,6% foram classificados no primeiro grau de obesidade e desses 26,3% são sedentários. O fator de risco mais presente foi o Sedentarismo, em 71,1%. Obesidade e Hiperlipidemia ocorreram em 30% e 27,5%, respectivamente. Já o Tabagismo, apareceu em 12,5% dos sujeitos. Ressaltamos a hipertensão, 75%, como a patologia associada mais presente. A Vasculopatia e a Alergia também marcaram presença, representando 47,5% e 32,5%, respectivamente. Câimbras ou fraqueza muscular apareceram em 23,7% dos sujeitos. 15% dos participantes tiveram sensibilidade alterada ao exame do monofilamento. Essa pesquisa permitiu uma compreensão melhor da realidade dos grupos de diabéticos. O estudo desse perfil clínico e social mostrou situações que podem levar a falta de controle dessa doença, contribuindo assim para direcionar mais as ações para controle a serem realizadas.

Veja o artigo completo: PDF