Resumo Trabalho

DIABETES: O ENFERMEIRO NO ENSINO DO AUTOCUIDADO À LUZ DA TEORIA DE OREM.

ELAINE CRISTINA ALVES ABREU , MANOEL VITÓRIO SOUZA SANTANA, ALBA REGINA CARTAXO SAMPAIO THOME, MONIK PROVATTI BARROS GOMES e orientado por VÍVIAN MARCELLA DOS SANTOS SILVA e orientado por VÍVIAN MARCELLA DOS SANTOS SILVA

INTRODUÇÃO: Diabetes Mellitus (DM) é uma doença que tem despertado o interesse de muitos profissionais da saúde e da população, pois é uma patologia crônica de grande escala em todo mundo. Tende a se observar que a enfermagem se torna uma equipe de apoiadores, orientadores do cuidado, mas quem realmente realiza ou não o cuidado e o maior responsável pelo controle do diabético é o próprio paciente. Cabe ao enfermeiro, por exemplo, orientar sobre a técnica de preparo da insulina, armazenamento e transporte, dentre outras informações que irão servir de subsidio para o paciente conduzir o tratamento corretamente. Evidencia-se que a excelência na ação do uso do autocuidado requer tempo e esforço, vista como um campo de conhecimento e prática. Isso contribui continuadamente na formação, validando e organizando o conhecimento de enfermagem. A revisão bibliográfica utilizada abrange a bibliografia tornada pública em relação ao tema objeto de estudo, incluindo artigos, teses e entre outros. Neste sentido, a questão que norteia este estudo é: de quais formas o enfermeiro pode atuar colaborando no ensino do autocuidado ao paciente diabético? METODOLOGIA: A presente pesquisa se caracteriza exploratória, de revisão bibliográfica ou revisão sistemática. Para esta pesquisa, utilizaram-se as bases de dados: Literatura Latino-Americana e do Caribe em Ciências da Saúde (LILACS), Scientific Electronic Library Online (SciELO), Biblioteca Virtual em Saúde. A coleta de dados seguiu a seguinte premissa: leitura Exploratória de todo o material que foi selecionado tendo uma leitura rápida, tendo como objetivo a verificação da obra consultada visando o interesse para a temática do trabalho. Análise e interpretação dos Resultados foi realizada em uma leitura analítica, minuciosa, com finalidade de compreender melhor cada informação contida nas fontes, para que desta forma possibilitassem a resposta ao problema da temática desta pesquisa. A discussão dos resultados foram analisadas e discutidas de acordo com o surgimento de cada etapa anterior a partir do referencial teórico de acordo com o tema determinado deste estudo. RESULTADOS E DISCUSSÃO: Foram selecionados os artigos que abordavam de forma específica o tema e que respondessem à questão norteadora desse estudo. Dessa forma obtiveram-se as seguintes respostas: inclusão da família no autocuidado - após o diagnóstico do diabetes, frequentemente a vida familiar passa a girar em torno da doença; intervenções comportamentais - intervenções direcionadas ao portador de diabetes mellitus que o enfermeiro pode realizar; práticas de educação em saúde - estratégia de base utilizada para implementar o tratamento; palestras educativas - palestras que devem envolver desde o estilo de vida até o uso de medicação. CONCLUSÃO: O enfermeiro é o principal responsável pelo direcionamento do doente, pois é quem lida diretamente com o mesmo. Devendo transcrever as medicações, ensinar o manuseio do glicosimetro, indicar quais são os alimentos que o paciente não deve ingerir e enfatizar a importância da atividade física.

Veja o artigo completo: PDF