Resumo Trabalho

ASSOCIAÇÃO ENTRE A GRAVIDADE DA LESÃO E A CAPACIDADE FUNCIONAL DE IDOSOS HOSPITALIZADOS COM ACIDENTE VASCULAR CEREBRAL

FLÁVIA LAÍS DA SILVA e orientado por MAYRA CASTRO DE MATOS SOUSA e orientado por MAYRA CASTRO DE MATOS SOUSA

Introdução: O aumento das Doenças Crônico Degenerativas Não Transmissíveis (DCNT) é também um dos fatores associados ao processo de envelhecimento e frequentemente levam a comprometimentos de capacidade funcional e qualidade de vida. Dentre estas DCNT, O Acidente Vascular Cerebral (AVC) ocupa posição de destaque como um dos principais motivos de incapacidades na população idosa. A depender da gravidade da lesão o paciente pode apresentar sequelas importantes que podem comprometer sua funcionalidade global. Objetivo: Verificar a associação entre a gravidade da lesão e a capacidade funcional de idosos hospitalizados com AVC. Materiais e Métodos: Trata-se de estudo descritivo, corte transversal realizado em um hospital público referência no atendimento à saúde da pessoa idosa em Salvador- Bahia, no período de novembro de 2016 à janeiro de 2017. Foram incluídos 21 idosos, de ambos os sexos, com idade a partir de 60 anos, cujo diagnóstico nosológico do AVC estivesse descrito no prontuário. Foram excluídos pacientes que não correspondessem aos comandos dos instrumentos aplicados, ou estivessem hemodinamicamente instáveis. Resultados: A média de idade foi de 72 anos ±8,80, 57,1% homens e 69,1% não brancos. A média de pontuação do NIHSS foi 5,3±3,0 e a mediana do IBm foi 24(Q1:18; Q3:32). Houve significativa correlação entre a gravidade do AVC (NIHSS) e a capacidade funcional (IBm) (ρ= -0,762; valor p

Veja o artigo completo: PDF