Resumo Trabalho

UM OLHAR PARA AS POLÍTICAS PÚBLICAS DE ATENÇÃO À SAÚDE DO IDOSO: REVISÃO SISTEMÁTICA

CRISIAN RAFAELLE MORAIS DE SOUZA e orientado por LAIS LOPES ALVES e orientado por LAIS LOPES ALVES

O envelhecimento populacional vem paulatinamente ganhando espaço e modificando a realidade demográfica brasileira. É um fenômeno que passou a ser observado mundialmente a partir do século XX. Com as transformações demográficas, sociais, políticas e econômicas oriundas desse processo, no decorrer dos anos foi sendo evidenciada a necessidade de ampliar a atenção à saúde do idoso. Dessa forma, esta pesquisa apresenta um estudo sobre a garantia e efetivação dos direitos do idoso, com o objetivo de realizar uma análise sobre o desenvolvimento das políticas com base nas referências contidas nas principais bases de dados para então identificar como o acesso ao direito à saúde conquistado através das legislações está sendo assegurado nas políticas públicas. Para o desenvolvimento desse estudo foi utilizado o método de revisão sistemática que compreende a avaliação e análise dos artigos selecionados na pesquisa, interpretação e discussão dos resultados obtidos. A busca dos artigos foi realizada nas bases de dados LILACS e SCIELO. Utilizando como descritores: Idoso; Política Pública; Saúde, nos idiomas em inglês, português e espanhol sem limitação de tempo de publicação. Para o estudo dos dados obtidos foi realizada a organização do conteúdo encontrado quanto ao ano, tipo de publicação e métodos/ técnicas utilizadas. Em relação ao quantitativo de referências encontradas identificou-se 02 publicações no ano de 2009, 01 publicação no ano de 2010 e 01 no ano de 2013. De acordo com a pesquisa nas bases de dados indicadas notamos que embora o tema seja relevante existe uma quantidade insuficiente de publicações voltadas para as políticas públicas de saúde a pessoa idosa. Concluímos que as políticas públicas contribuem para um viver mais saudável e os cidadãos necessitam do cumprimento das mesmas no processo de envelhecimento. Percebe-se também que ainda há muito a fazer para que o Estado, por meio das políticas públicas, dê respostas efetivas e eficazes às necessidades e demandas de saúde da população idosa brasileira. Logo, sugerem-se mais investigações nesse campo.

Veja o artigo completo: PDF