Resumo Trabalho

EDUCAÇÃO EM SAÚDE PARA IDOSOS: A SALA DE ESPERA COMO LOCAL DE CONSTRUÇÃO DE HÁBITOS DE VIDA SAUDÁVEL

LÍVIA MARIA ZACARIAS CLAUDINO, LARISSA ALVES DO NASCIMENTO, LARISSA DANDARA LIMA DOS SANTOS, LHAYSE DOS SANTOS LOPES e orientado por AMANDA CAVALCANTE DE MACÊDO e orientado por AMANDA CAVALCANTE DE MACÊDO

INTRODUÇÃO: Semelhante a outros países em desenvolvimento, o Brasil passa por uma constante mudança na pirâmide etária, com a diminuição da taxa de natalidade e um progressivo aumento da população idosa, o que reflete sobre múltiplos domínios da sociedade, principalmente na saúde. No processo de envelhecimento, o indivíduo passa por diferentes transformações biopsicossociais, sendo necessário o amparo das políticas de saúde e dos profissionais que as compõem, proporcionando envelhecimento saudável e ativo1. O maior desafio na atenção à pessoa idosa é conseguir contribuir para que, apesar das progressivas limitações que possam ocorrer, elas possam redescobrir possibilidades de viver sua própria vida com a máxima qualidade possível2. Nessa conjuntura, a promoção da saúde ancorada na educação em saúde, proporciona a participação ativa do indivíduo e tornando-o protagonista da sua própria saúde, através de escolhas saudáveis3. OBJETIVOS: relatar a experiência de membros de uma liga acadêmica em uma ação de educação em saúde com idosos sobre envelhecimento saudável e hábitos de vida, realizada em uma sala de espera. em uma ação com idosos e refletir sobre os efeitos dessa prática no processo de educação em saúde. METODOLOGIA: trata-se de um relato de experiência, realizado a partir da vivência de membros da Liga Acadêmica Educação em Saúde, que tem como objetivo promover ações educativas em saúde para diferentes populações e faixas etárias proporcionando a participação ativa de todos os envolvidos e dando-lhes autonomia para escolhas saudáveis. RESULTADOS: a ação proposta pela liga desenvolveu-se em uma sala de espera de um ambulatório de especialidades, ao momento em que os presentes aguardavam o momento da consulta com o cardiologista, percebendo-se que a maioria era idosa. Tendo a sala de espera como um local oportuno para a disseminação de conhecimentos inerentes à saúde, os presentes foram convidados a fazer verificação de pressão arterial, cálculo do Índice de Massa Corporal (IMC) e verificação da circunferência abdominal, ao momento que eram orientadas acerca dos hábitos de vida saudáveis e riscos referentes aos dados alterados observados no momento.Assim, durante a ação, foi perceptível a satisfação da maioria em participar e dividir tanto com os membros da liga quanto com os outros participantes seus saberes, dúvidas e colocações, contribuindo para a construção de conceitos e adequando-os à realidade de cada um. CONCLUSÃO: O envelhecimento populacional tem sido observado em todo o mundo, fazendo parte do cotidiano e observado, principalmente, no âmbito da saúde. É um processo global e, atualmente, de grande relevância, pois geram mudanças nos aspectos sociais, políticos, econômicos e epidemiológicos, refletindo diretamente nos sistemas de saúde. Sendo assim, trabalhar essa temática ouvindo as diferentes histórias e contextos aos quais os participantes estavam envolvidos, através de uma escuta qualificada, foi de grande importância para fazer as orientações. Com isso, se estabeleceu uma troca de saberes entre os acadêmicos e os idosos, por meio de conversas para esclarecer dúvidas e enfatizar a necessidade de discutir o assunto que a ação propôs.

Veja o artigo completo: PDF