Resumo Trabalho

IATROGENIA ASSOCIADA À POLIFARMÁCIA NO IDOSO

LUCAS BARBOSA ANASTACIO, RENATA ESTEVES FROTA, RODOLFO BARBOSA DE FREITAS e orientado por CRISTIANE FALCÃO DE ALMEIDA

IATROGENIA É UMA PALAVRA QUE DERIVA DO GREGO: O RADICAL IATRO (“IATRÓS”), SIGNIFICA MÉDICO, REMÉDIO, MEDICINA; GENO (“GENNÁO”), AQUELE QUE GERA, PRODUZ; E “IA”, UMA QUALIDADE. CONTUDO, A IATROGENIA CONSISTE NUM RESULTADO NEGATIVO DA PRÁTICA MÉDICA. ABRANGE, PORTANTO, OS DANOS MATERIAIS (USO DE MEDICAMENTOS, CIRURGIAS DESNECESSÁRIAS, MUTILAÇÕES, ETC.) E PSICOLÓGICOS (PSICOIATROGENIA – O COMPORTAMENTO, AS ATITUDES, A PALAVRA) CAUSADOS AO PACIENTE NÃO SÓ PELO MÉDICO COMO TAMBÉM POR SUA EQUIPE. A EXPOSIÇÃO A MÚLTIPLOS FÁRMACOS, O USO DE MAIS MEDICAMENTOS DO QUE ESTÁ CLINICAMENTE INDICADO OU O CONSUMO DE CINCO OU MAIS MEDICAMENTOS É RECONHECIDO COMO POLIFARMÁCIA. TRATA-SE DE UMA SITUAÇÃO DE ETIOLOGIA MULTIFATORIAL, MAIOR EM INDIVÍDUOS COM DOENÇAS CRÔNICAS E MANIFESTAÇÕES CLÍNICAS DECORRENTES DO ENVELHECIMENTO. ASSIM, RESSALTA-SE A IMPORTÂNCIA DO CUIDADO DO PROFISSIONAL MEDIANTE A PRESCRIÇÃO FARMACOLÓGICA. NO ENTANTO, SÃO POUCOS OS ESTUDOS VOLTADOS PARA ESSA ÁREA. NESSE TRABALHO, REALIZAMOS PESQUISAS EM BASES DE DADOS DIGITAS, UTILIZANDO OS DESCRITORES: ENVELHECIMENTO, POLIFARMÁCIA EM IDOSOS E SAÚDE PÚBLICA, COMPREENDENDO O PERÍODO ENTRE 2007 A 2019. POR FIM, A POLIFARMÁCIA NA POPULAÇÃO DE IDOSOS, NO BRASIL, É BASTANTE COMUM E NÃO SE PODE CONSTATAR QUE POLÍTICAS DE PREVENÇÃO E PROFILAXIA A ESTA SITUAÇÃO NÃO TÊM SIDO PRIORIDADES. A LACÔNICA EXISTÊNCIA DE PROTOCOLOS CLÍNICOS QUE VERSEM ACERCA DESSE TEMA PODE SER DESCRITA COMO ALARMANTE. ADEMAIS, O FÁCIL ACESSO A UMA UNIVERSALIDADE DE MEDICAMENTOS, TANTO NO ÂMBITO DO SUS, COMO DAS FARMÁCIAS COMERCIAIS, PODE SER MENCIONADO COMO UM FATOR QUE CONTRIBUI MASSIVAMENTE PARA O CONSUMO DESENFREADO DE FÁRMACOS PELA POPULAÇÃO DE TERCEIRA IDADE.

Veja o artigo completo: PDF