Resumo Trabalho

FITOTERAPIA COMO TRATAMENTO COMPLEMENTAR PARA HIPERCOLESTEROLEMIA

MALENA APARECIDA DA SILVA, TAYSE GABRIELLY LEAL DA SILVA e orientado por SAULO RIOS MARIZ

CONSIDERANDO AS COMPLICAÇÕES DA HIPERCOLESTEROLEMIA, PRINCIPALMENTE NOS IDOSOS, COMO TAMBÉM DA JÁ EXISTENTE PRÁTICA DE FITOTERAPIA ENTRE ESSA POPULAÇÃO, ESTE ESTUDO DESEJA ANALISAR QUAIS AS EVIDÊNCIAS CIENTÍFICAS EXISTENTES SOBRE PLANTAS MEDICINAIS E FITOTERÁPICOS QUE POSSUEM EFEITO HIPOLIPEMIANTE. TRATA-SE DE UMA REVISÃO INTEGRATIVA DA LITERATURA, REALIZADA NAS BASES DE DADOS SCIELO, MEDLINE, COCHRANE E PORTAL DE PERIÓDICOS DA CAPES USANDO OS SEGUINTES DESCRITORES E SEUS CORRELATOS EM INGLÊS: HIPERCOLESTEROLEMIA, HIPOLIPEMIANTES E FITOTERAPIA. FORAM SELECIONADOS 7 ARTIGOS PARA COMPOR A AMOSTRA DE TEXTOS ANALISADOS. ENTRE OS PRODUTOS NATURAIS ITADOS COM EFICÁCIA E SEGURANÇA, CIENTIFICAMENTE AVERIGUADAS, SOBRE A NORMALIZAÇÃO DA SITUAÇÃO DE HIPERCOLESTEROLEMIA, FORAM: NUTRACÊUTICOS CONTENDO MORUS ALBA; CASSIA OCIDENTALIS; MIRTILO (VACCINIUM ASHEI); EXTRATO DA CASTANHA PINUS ELDARICA; EXTRATO TOTAL DE SAPONINAS DO CHÁ DE KUDING (ILEX KUDINGCHA C.); SEMENTE DE FENO-GREGO E DO ALHO; E O EXTRATO DAS FOLHAS DE FICUS GLUMOSA. AS PROPRIEDADES OBSERVADAS FORAM DE EFEITOS HIPOLIMEMIANTES, DIMINUIÇÃO DO RISCO CARDIOVASCULAR E DA FORMAÇÃO DE PLACAS ATEROMATOSAS.

Veja o artigo completo: PDF