Resumo Trabalho

INTERVENÇÃO DE ESTUDANTES DE EDUCAÇÃO FÍSICA COM IDOSOS DO PROJETO ENVELHECENDO COM SAÚDE: RELATO DE EXPERIÊNCIA

MARINA GONÇALVES ASSIS, ARTHUR WAGNER DA SILVA RODRIGUES, ANDERSON MÁRCIO AZEVEDO RAIA e orientado por LUIZ ARTHUR CAVALCANTI CABRAL e orientado por LUIZ ARTHUR CAVALCANTI CABRAL

Devido às quedas nas taxas de fecundidade e mortalidade, é possível afirmar que houve um aumento considerável da população idosa brasileira, estando esta ainda em crescimento. Neste sentido, a Faculdade de Ciências Médicas de Campina Grande desenvolveu o projeto de extensão Envelhecendo com Saúde, que visa propiciar um cuidado multidisciplinar para idosos residentes da comunidade do Itararé. Neste contexto, estudantes de educação física, enfermagem, nutrição, fisioterapia e medicina atuam em conjunto promovendo atividades diversas com o grupo de idosos integrantes. Assim, o objetivo desse estudo é relatar a experiência e os benefícios constatados a partir das atividades desenvolvidas pelos estudantes de Educação Física na assistência aos idosos participantes deste projeto. A pesquisa desenvolvida foi de cunho qualitativo, caracterizando-se como relato de experiência. A amostra analisada foi composta por um grupo de 40 idosos, sendo 35 do sexo feminino com idade de 66,40 (±4,75) anos e 5 homens com idade de 71,20 (±6,14) anos. Os dados foram coletados a partir do dia 29 de março de 2017 até o dia 18 de outubro de 2017, em encontros semanais realizados sempre as quartas-feiras, no horário das 14h às 16h, na sala de dança da Faculdade de Ciências Médicas de Campina Grande (FCM). Além da análise dos relatórios mensais elaborados pelos estudantes de Educação Física que desenvolveram todas as atividades, foi elaborado e aplicado um questionário específico para avaliar o grau de satisfação dos idosos com relação às aulas. A ludicidade e a dança se mostraram como dois recursos extremamente benéficos para o desenvolvimento de atividades com esse público, promovendo uma maior socialização atrelada ao lazer. Além disso, a resposta dos idosos com relação ao aumento progressivo dos níveis de intensidade e dificuldade dos exercícios de condicionamento, especialmente os de resistência muscular localizada, foi melhor do que a esperada. Com isso, espera-se que essa pesquisa contribua também para o fomento da utilização de atividades físicas de maneira planejada, estruturada, adaptada e supervisionada em programas de assistência para terceira idade, especialmente na prevenção e promoção da saúde, pois é evidente a relevância dos exercícios físicos no desenvolvimento de aptidões físicas, na melhora de aspectos psicossociais e no aumento da qualidade de vida de idosos.

Veja o artigo completo: PDF