Resumo Trabalho

MÉTODO PILATES COMO ALTERNATIVA NO TRATAMENTO DE LOMBALGIA NO PROCESSO DE ENVELHECIMENTO: UM RELATO DE EXPERIÊNCIA

DANIELE ARAUJO CORREA

Introdução O envelhecimento é um processo de mudanças universais pautado geneticamente para a espécie e para cada indivíduo, que se traduz em diminuição da plasticidade comportamental, em aumento da vulnerabilidade, em acumulação de perdas evolutivas e na ampliação da probabilidade de morte. Predominantemente no idoso, a dor lombar tem início insidioso, e é causada pela degeneração de estruturas da coluna vertebral, inerente ao processo de envelhecimento, que gera alterações nas partes ósseas (achatamento dos corpos vertebrais e perda de massa óssea, o que poderá predispor a fraturas), além de modificações discais e ligamentares da coluna vertebral 2. A lombalgia é uma condição dolorosa da coluna vertebral e classificada como uma causa frequente de incapacidade funcional. O Método Pilates, segundo seu criador, Joseph Pilates, oferece vários benefícios ao praticante, desde o aprimoramento da resistência à fadiga ao alinhamento corporal, por meio de exercícios de fortalecimento praticados com poucas repetições, os quais exigem muita concentração e atenção ¹. O referido método propõe que para reduzir as dores lombares os músculos abdominais devem ser fortalecidos. Assim sendo eles manterão a coluna adequadamente alinhada, suportarão e distribuirão o estresse localizado nela. Busca-se com este relato de experiência identificar a repercussão dos exercícios de Pilates na dor lombar de pacientes idosos atendidos numa clinica de fisioterapia com estúdio de Pilates, através de relatos dos praticantes que foram submetidos a um período de tratamento. Metodologia: Houve oito (8) pessoas com queixa principal de lombalgia crônica, dentre eles são 2 (dois) homens, com média de idade de 51,6 anos. Para a coleta de dados foram empregados os seguintes instrumentos: ficha de avaliação; exame cinético-funcional, perimetria e goniometria, avaliação da distância dedo-solo e a Escala Análogo Visual da Dor. Idade entre 30 e 65 anos de ambos os sexos, com lombalgia por no mínimo três meses.O programa desenvolvido foi composto por 8 exercícios que incluíram alongamento e fortalecimento da cadeia posterior, anterior e lateral, além do fortalecimento da musculatura abdominal. Cada exercício foi realizado com dez repetições, os quais exigiam conscientização corporal e correção da postura. Foram realizados dois atendimentos semanais, às terças e sextas-feiras, com duração de 50 minutos cada, durante 12 semanas, totalizando 24 atendimentos. Resultados e Discussão O programa de exercícios desenvolvido durante os atendimentos proporcionou atividades de força, flexibilidade, consciência corporal e reeducação postural, justificando os achados de redução da dor e aumento da flexibilidade nas avaliações pós-intervenção. Conclusões A aplicação dos exercícios do Método Pilates em um grupo de pacientes com lombalgia crônica mostrou-se efetiva, apresentando resultados significativos quanto à redução da dor, aumento da flexibilidade dos músculos da cadeia posterior e melhora da capacidade funcional. Referências Bibliográficas 1 Camarão, Teresa. Pilates no Brasil: corpo e movimento. Rio de Janeiro: Elsevier. 2004. p. 5-8. 2 Castro, Maurício G. de. A coluna lombar do idoso. Revista Brasileira de Ortopedia, v. 35, n. 11/12, p. 423- 425, Rio de Janeiro, novembro/dezembro, 2000.

Veja o artigo completo: PDF