Resumo Trabalho

OS CUIDADORES DE IDOSOS COM DOENÇA DE ALZHEIMER E A ENFERMAGEM: UMA REVISÃO SISTEMÁTICA DE LITERATURA.

DANIELA MONTEIRO CAVALCANTE, DANIELLI PATRICIA AUTO CORREIA, IANNE ROBERTA SALES DOS SANTOS, MARIA IVERLANIA DO NASCIMENTO SILVA e orientado por VÍVIAN MARCELLA DOS SANTOS SILVA e orientado por VÍVIAN MARCELLA DOS SANTOS SILVA

Introdução: A Doença de Alzheimer (DA) é a causa mais frequente de demência em todo o mundo, impactando diretamente na vida de familiares e cuidadores, principalmente pelo aumento da carga de cuidados. É uma doença neurodegenerativa progressiva, responsável por aproximadamente 50-70% de todas as demências, com início insidioso que é comumente diagnosticada de acordo com critérios clínicos diferenciais1,2. Objetivo: Identificar as ações do enfermeiro em relação ao tema proposto. Metodologia: Trata-se de uma Pesquisa Bibliográfica - Revisão Sistemática onde foram selecionados artigos indexado em bases de dados como SciELO, Lilacs, Periódicos Capes e Biblioteca Virtual de Saúde (BVS) publicados entre os anos de 2013 e 2017. Resultados e Discussão: Considera-se que a DA acomete não só ao portador como também à saúde do cuidador, gerando mudanças na vida emocional e estrutural, fazendo-se necessário que a assistência de enfermagem ao portador de Alzheimer abranja este e os seus cuidadores, principalmente os informais, de maneira sistemática, por meio de ações não somente assistenciais, mas também educativas, o que exige preparo dos profissionais de enfermagem para sua plena implementação. Os cuidadores dos portadores de Alzheimer, que na sua maioria são os familiares, por não terem um conhecimento sistematizado, bem como pela falta de apoio e suporte para a realização dos cuidados, sofrem sérios impactos em sua vida pessoal, familiar, econômica e social3. Neste contexto, é clara a necessidade da atuação de um profissional de saúde para nortear as ações de cuidar a serem implementadas. A enfermagem pode atuar no sentido de promover e proteger a saúde dos cuidadores. Conclusões: A tarefa do cuidador é se adequar ao ritmo de vida do portador de doença de Alzheimer. A deficiência de orientações para o cuidador pode colocar em risco a saúde do idoso. No entanto, quando o cuidador é adequadamente instrumentalizado, torna-se capaz de enfrentar com maior segurança os desafios impostos pelo ato de cuidar. O profissional enfermeiro, em decorrência do seu conhecimento técnico-científico, possui como responsabilidade, apresentar um novo ponto de vista aos pacientes, familiares e cuidadores sobre a doença, pois mesmo que ela seja incurável é tratável e a assistência de enfermagem pode melhorar a qualidade de vida, minimizar danos à saúde e tentar reduzir a incidência de complicações.

Veja o artigo completo: PDF