Resumo Trabalho

ESTADO COGNITIVO E SINTOMAS DE DEPRESSÃO EM IDOSOS DOMICILIADOS

CLEANE ROSA RIBEIRO DA SILVA, RAYANE DE ALMEIDA FARIAS, FELICIA AUGUSTA DE LIMA VILA NOVA, LICIA MARIANNE PESSOA FARIAS e orientado por MARIA DE LOURDES DE FARIAS PONTES e orientado por MARIA DE LOURDES DE FARIAS PONTES

O presente estudo objetivou investigar o estado cognitivo e sintomas de depressão em idosos domiciliados. Trata-se de um estudo de natureza quantitativa, observacional, transversal, com amostra de 171 idosos, residentes em domicílios e cadastrados em Unidades de Saúde da Família. A coleta de dados foi realizada no domicílio dos idosos, mediante entrevista subsidiada por um roteiro estruturado, para a obtenção dos dados pessoais e sociodemográficos, Escala de Depressão Geriátrica (EDG) e o Mini Exame do Estado Mental. Os dados foram analisados através de análise descritiva, com auxilio do software SPSS versão 22.0. No perfil sociodemográfico observou-se predomínio de idosos do sexo feminino (69%), faixa etária 65-69 anos (24,6%), casados (52,5%), morando com cônjuge e filhos (31,6%), analfabetos (33,3%), renda mensal familiar de 1 a 3 salários mínimos (50,9%). Ao avaliar o declínio cognitivo prevaleceram os idosos sem déficit (77,8%). No tocante aos sintomas de depressão, 72,51 % não possuem sintomatologia depressiva. O declínio cognitivo e os sintomas de depressão representam determinantes de saúde importante, que necessita de constante avaliação e monitoramento, com vista na prevenção de agravos e na produção de subsídios que fundamente a atenção a saúde do idoso.

Veja o artigo completo: PDF