Resumo Trabalho

CADERNETA DE SAÚDE DA PESSOA IDOSA COMO ESTRATÉGIA DOS REGISTROS E PREVENÇÃO DE QUEDAS NAS INSTITUIÇÕES DE LONGA EM MUNICÍPIOS DO RN

MARCIA VIEIRA DE ALENCAR CALDAS, VILANI MEDEIROS DE ARAÚJO NUNES, JULIANA MARIA GAZZOLA, THAIZA TEIXEIRA XAVIER NOBRE e orientado por VERBENA SANTOS ARAÚJO

O PRESENTE ESTUDO ANALISOU O REGISTRO DE QUEDAS NA CADERNETA DE SAÚDE DA PESSOA IDOSA INSTITUCIONALIZADA, SENDO IDENTIFICADAS AS OCORRÊNCIAS EM CADERNETAS DE 08 (OITO) INSTITUIÇÕES DE LONGA PERMANÊNCIA PARA IDOSOS – ILPI, NOS MUNICÍPIOS DE NATAL, MACAÍBA E PARNAMIRIM NO RN. O OBJETIVO FOI IDENTIFICAR O PERFIL DOS USUÁRIOS DAS INSTITUIÇÕES E O REGISTRO DE QUEDAS OCORRIDAS, A INCIDÊNCIA E O PERÍODO DE OCORRÊNCIA. OS DADOS UTILIZADOS FORAM ANALISADOS A PARTIR DE UMA ABORDAGEM QUANTITATIVA. COM ISSO, PODE-SE DETECTAR A PARTIR DESSE PERFIL AS CARACTERÍSTICAS DE VULNERABILIDADE DOS USUÁRIOS E O HISTÓRICO DE QUEDAS. QUANTO AO PERFIL FOI VERIFICADA UMA INCIDÊNCIA DO EVENTO QUEDA EM MULHERES IDOSAS, SEDENTÁRIAS E COM IDADE AVANÇADA. A RDC 283/2015 PRECONIZA DIVERSOS FATORES DE RESPONSABILIDADE, ANÁLISE E OBSERVÂNCIA NO FUNCIONAMENTO DAS ILPI, GARANTIR O DIREITO DO IDOSO, PREVENIR E REDUZIR OS RISCOS SÃO NECESSIDADES ESTABELECIDAS PELA RESOLUÇÃO EM PROL DA SAÚDE E SEGURANÇA DO IDOSO. PORTANTO, ACOMPANHAR A EVOLUÇÃO DOS REGISTROS DA CADERNETA PODE SER UM ALIADO PARA AS ILPI, COMO UMA FERRAMENTA DE MONITORAMENTO EM RELAÇÃO AO EVENTO QUEDA, NÃO PODENDO SER OMITIDA OU NEGLIGENCIADA.

Veja o artigo completo: PDF