Resumo Trabalho

PERFIL DOS ACIDENTES MOTOCICLÍSTICOS ENVOLVENDO IDOSOS ATENDIDOS EM SERVIÇO PRÉ-HOSPITALAR

DEÍZE CARVALHO PEREIRA, BEATRIZ DE ALMEIDA MARQUES e orientado por ADRIANA ALVES NERY e orientado por ADRIANA ALVES NERY

Introdução: o envelhecimento pode ser compreendido do ponto de vista biológico, como a diminuição progressiva da reserva funcional dos indivíduos, desencadeando o aumento do risco de contrair diversas doenças e um declínio geral na capacidade intrínseca do indivíduo. Nesse sentido, a violência no trânsito afeta os idosos de forma significativa, pois esses são mais vulneráveis a traumas, possuem menor capacidade de recuperação, permanecem durante um longo período hospitalizados com traumatismos e lesões mais graves, e a mortalidade é significativamente maior do que aquela dos pacientes mais jovens, devido ao próprio processo de envelhecimento. Dessa foram, dentre os acidentes de trânsito, aqueles envolvendo motocicletas são os mais comuns, e isso se dá pela combinação de diversos fatores de risco, necessitando de uma atenção maior por parte dos serviços de saúde para a prevenção e controle deste agravo. Objetivo: Este estudo tem por objetivo descrever o perfil dos acidentes motociclísticos envolvendo idosos atendidos pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência – SAMU, entre os anos de 2014 e 2015. Metodologia: Trata-se de um estudo epidemiológico, descritivo e transversal com coleta de dados secundários acerca dos acidentes motociclísticos atendidos pelo SAMU de Guanambi- BA, nos anos de 2014 e 2015. Resultados: O SAMU atendeu 1.319 casos de acidentes envolvendo motocicletas, dentre estes 27 foram com indivíduos acima de 60 anos de idade, sendo que no ano de 2014 foram 12 atendimentos e 15 em 2015. Destes atendimentos 81,5% acometeram o sexo masculino, segundo a faixa etária a mais evidente foi a de 60 a 69 anos que representou 88,9% dos casos, quanto ao tipo de vítima, a categoria sem informação (SI) alcançou o maior número (55,6%), seguida pela categoria condutor (40,7%). Segundo o dia do atendimento, o estudo encontrou que os acidentes são mais frequentes nas sextas-feiras (29,6%) e no turno vespertino (48,1%). No que se refere às características dos acidentes, a via pública (66,7%) foi o local de maior ocorrência; quanto a variável outras vítimas envolvidas, a categoria sem registro representou o maior valor (40,7%); já a variável outra parte envolvida, sem outra parte/queda foi a maior (51,9%). Quanto ao uso de bebida alcoólica, foi encontrado elevado subregistro para tal variável (88,9%), bem como para a utilização de capacete (66,7%). Segundo as lesões, 25 (92,6%) idosos sofreram algum tipo de lesão, sendo a escoriação a mais frequente. Conclusão: Os acidentes envolvendo motocicletas são considerados um grave problema de saúde pública, por conta do grande número de vítimas, sequelas envolvidas, aumento dos gastos em saúde e até mesmo o óbito. Dessa forma, torna-se necessário à implementação de medidas educativas, de fiscalização e implementação das políticas de saúde do trânsito já existentes, diminuindo assim o grande número de acidentes.

Veja o artigo completo: PDF