Resumo Trabalho

INICIAÇÃO AO CONSUMO DE CIGARROS ENTRE IDOSOS

LUANA SILVA BARBOSA, MATEUS RAPOSO DOS SANTOS, BRUNA MOURA RIBEIRO NUNES , MATHEUS VINICIUS NASCIMENTO CABRAL e orientado por CLÉSIA OLIVEIRA PACHÚ e orientado por CLÉSIA OLIVEIRA PACHÚ

O tabagismo é a principal causa das mortes evitáveis no mundo e está relacionado diretamente com cerca de 50 doenças, ocasionando sete milhões de mortes anuais. O tabagismo em idosos está associado à maior prevalência de doenças crônicas não transmissíveis, portanto a cessação do tabagismo apresenta diversos benefícios aos idosos, em especial nessa faixa etária onde se apresenta maior vulnerabilidade de obtenção de doenças. A interrupção do fumo seria capaz de reduzir riscos de apresentar doenças, melhorar a qualidade da saúde e aumentar de dois a três anos na expectativa de vida. O presente estudo objetivou analisar a idade de iniciação do consumo de cigarros entre idosos participantes de um Programa Multidisciplinar de Combate ao Tabagismo desenvolvido no Hospital Universitário Alcides Carneiro (HUAC) localizado na cidade de Campina Grande no período de setembro de 2015 a novembro de 2016. Na totalidade, foram assistidos 164 pacientes fumantes participantes do programa, no estudo foi utilizado como critério de exclusão tabagistas com idades menores de 60 anos e, incluídos pacientes com idade igual ou superior a 60 anos, representando um total de 32 idosos tabagistas. Ao final da análise, os resultados obtidos identificou a prevalência na idade de iniciação do fumo entre idosos a faixa etária entre 11 e 15 anos, sendo 34,37% dos resultados analisados, a segunda faixa etária predominante foi acima de 21 anos com 31,25% do total estudado, seguido de 16 a 20 anos (21,87%) e por fim, a faixa etária 5 a 10 anos com 12,5%. O estudo mostra que os pesquisados, tabagistas da terceira idade, iniciaram o fumo mais cedo, podendo apresentar maior dependência a nicotina, assim apresentando maior dificuldade em parar de fumar. O Programa multidisciplinar é um grande aliado no processo da cessação tabágica, por tomar conhecimento das particularidades de cada paciente e suas possíveis comorbidades. A motivação dos tabagistas a manterem-se em abstenção ao cigarro e os cuidados farmacêuticos dirigidos, em especial, a adesão ao tratamento, a força de vontade dos participantes e ajuda de profissionais de saúde são primordiais a conduzirem os idosos alcançarem o êxito da cessação tabágica.

Veja o artigo completo: PDF