Resumo Trabalho

A INSTITUCIONALIZAÇÃO COMO INFLUÊNCIA NA INCAPACIDADE FUNCIONAL DOS IDOSOS: UM RELATO DE EXPERIÊNCIA

ELYSIA MAYARA LIMA DOS SANTOS SIMÃO, ELISNEIRE SILVA DE OLIVEIRA, KAREN KELIANE FERREIRA DOS SANTOS e orientado por CLÓVIS EDUARDO SILVA FALCÃO DE ALMEIDA e orientado por CLÓVIS EDUARDO SILVA FALCÃO DE ALMEIDA

Este estudo tem como objetivo relatar a vivência prática em uma Instituição de Longa Permanência para Idosos (ILPI) - localizada na cidade de Maceió – Alagoas -, mostrando os efeitos que a institucionalização causa na vida do idoso e como pode influenciar sua capacidade funcional. Trata-se de um estudo observacional descritivo do tipo qualitativo. A percepção do quanto à institucionalização interfere na capacidade funcional do indivíduo, foi o que estimulou esse estudo. Desta forma, foi possível através de conversas e simples observações em suas atividades cotidianas, analisar a capacidade funcional dos idosos de acordo com suas respectivas idades e gêneros. Utilizando 20 idosos acima de 65 anos, sendo 10 pessoas de cada gênero sexual. Pôde-se perceber que a incapacidade funcional atinge primeiramente aos idosos do sexo feminino, independente de seu grau de escolaridade ou participação social (antes da institucionalização), podendo ter como causa a forma com estas se relacionam entre si e seu psicológico – difícil aceitação para com o local em que se encontram. Segundo relatos dos próprios idosos e dos cuidadores, 60% dos homens do estudo conseguem realizar suas Atividades de Vida Diária (AVDs) sem ajuda, conseguindo realizar também atividades de lazer, 20% destes são parcialmente dependentes, conseguindo realizar suas atividades com autonomia e os outros 20% são totalmente dependentes de seus cuidadores. Já com as mulheres, esse número de independência cai para 20%, enquanto 40% tem autonomia de suas atividades, e também 40% são independentes. Assim, é possível concluir que a aceitação para com o local em que encontra e para com os motivos que o levaram a esta nova moradia, a forma com se relacionam com o meio em que se vive e como se busca preencher seu tempo, pode intervir diretamente na capacidade funcional dos idosos observados. De tal maneira, é necessário que se tenha estímulos recreativos para que possa haver uma melhora na capacidade funcional e um impedimento nas limitações cognitivas, causada devido a esses fatores acompanhados da institucionalização.

Veja o artigo completo: PDF