Resumo Trabalho

ANÁLISE DA CAPACIDADE FUNCIONAL DE PESSOAS IDOSAS COM DEMÊNCIA DE ALZHEIMER RESIDENTES EM INSTITUIÇÃO DE LONGA PERMANÊNCIA

BÁRBARA HELENA FERREIRA FREIRE, BRUNO HENRIQUE FERREIRA FREIRE, LAURA DE SOUSA GOMES VELOSO, HAYDÊE CASSÉ DA SILVA e orientado por JHESSYCA VALÉRIA CIRILO GOMES e orientado por JHESSYCA VALÉRIA CIRILO GOMES

Resumo do artigo: O envelhecimento humano é algo que cresce de forma progressiva. Estima que em 2050 a população mundial idosa seja de dois bilhões de pessoas. Com isso ocorre o desencadeamento de doenças crônicas, entre elas a Demência de Alzheimer, que está diretamente associada para um declínio na capacidade funcional e cognitiva do idoso. Objetivo: Analisar as condições motoras e funcionais de pessoas idosas com diagnostico de Demência de Alzheimer residente em uma Instituição de Longa Permanência, no munícipio de João Pessoa, Paraíba. Metodologia: Trata-se de um estudo transversal, descritivo e exploratório, de natureza documental, com uma abordagem quantitativa. A pesquisa foi realizada com 6 idosos de ambos sexos, com diagnóstico de DA em fase inicial. Os mesmos foram submetidos ao um protocolo dividido em duas fases: na primeira fase ocorreu a coleta dos dados do idoso através dos prontuários e na segunda fase foi realizada a avaliação da capacidade funcional cognitiva dos idosos, por questionários, escalas, entre outros. Resultados: Embora 83% dos idosos participantes apresentem uma capacidade funcional satisfatória, o teste de desempenho funcional observou-se que os idosos institucionalizados apresentavam grandes déficits de equilíbrio dinâmico e estático, no qual interferiam de maneira negativa na mobilidade e independência funcional. Considerações finais: Diante do estudo fica evidenciado que as alterações funcionais no idoso com Demência de Alzheimer, desde a fase inicial, tornam-se presentes e significativas a medida em que são associadas às perdas cognitivas, visualizadas em tarefas que exijam a ação integrada de domínios corticais e subcorticais da cognição humana.

Veja o artigo completo: PDF