Resumo Trabalho

OS SENTIMENTOS DE IDOSOS INSTITUCIONALIZADOS: UM RELATO DE EXPERIÊNCIA

MARIA MÉRCIA SOARES DOS SANTOS, NAYARA DA SILVA MELO, YRLA PEREIRA SANTOS, MARIA CLARA BRASILEIRO BARROSO e orientado por MARIA CLARA BRASILEIRO BARROSO e orientado por MARIA CLARA BRASILEIRO BARROSO

INTRODUÇÃO: Partindo da perspectiva de que a qualidade de vida dos idosos depende do convívio com o próximo, relação com parentes e amigos e ao acolhimento da instituição. Percebe-se que a família tem um papel fundamental nesse processo ofertando um bem-estar e laços afetivos. No entanto, devido a não disponibilidade de todo o suporte psicológico, financeiro, familiar, espaço físico e cuidadores que o mesmo necessita, é recorrido a instituições de longa permanência, para oferecer o suporte necessário. Sendo assim os idosos institucionalizados quase sempre são um grupo privado do mundo, afastado de seus familiares, lar e excluídos socialmente. Como consequência ficam suscetíveis à sentimentos de solidão, que por sua vez provoca o surgimentos de patologias como a depressão. Desse modo torna-se importante a consideração dos sentimentos, vivências, experiências, histórico familiar e questionamentos na descoberta de atividades que possam promover o aumento da qualidade de vida e o envelhecimento ativo dentro da instituição. OBJETIVO: Compreender os sentimentos dos idosos institucionalizados, partindo das experiências vivenciadas em uma Instituição de Longa Permanência. METODOLOGIA: Dessa maneira, o presente estudo foi autorizado pelo Comitê de Ética em Pesquisa da Universidade Estadual de Ciências da Saúde de Alagoas com parecer de nº 2141139 em 27/06/2017. Portanto, a ética foi preservada de acordo com a Resolução 466/12. A entrevista foi individual, foram selecionados apenas 05 idosos, de cada sexo, totalizando 10 participantes com idade superior a 60 anos. RESULTADO/DISUSSÃO: Constatou-se que, o perfil da idade média dos participantes foi de 73 anos, com mínima de 63 e a máxima de 83 anos de idade. A escolaridade foi dividida em anos de estudo e dessa maneira verificou-se que 7(70%) estudaram no máximo quatro anos, (20%) de cinco a dez anos de estudo e apenas um (10%) estudou mais de dez anos, ou seja concluiu o ensino superior. Com relação aos sentimentos dos idosos participantes, 30% sentem-se bem em residir em uma instituição de longa permanência, já 40% relataram que sentem tristeza por conviver no próprio ambiente pois sente-se solitários e sem nada para fazer, limitando o idoso de exercer um envelhecimento ativo e saudável. CONCLUSÃO: Assim, conclui-se que, diante desse estudo, foi possível compreender e entender os sentimentos de idosos institucionalizados, em que os mesmos relataram e demonstraram sentimento de angustia, solidão, justamente por não terem uma interação e um contato com seus familiares.

Veja o artigo completo: PDF