Resumo Trabalho

GERONTOLOGIA SOCIAL, ENVELHECIMENTO POPULACIONAL E SUAS REPRESENTAÇÕES NA ATUALIDADE

SHIRLEÍZE MARIANE PEREIRA SANTOS e orientado por JOSÉ JAILSON DE ALMEIDA JÚNIOR e orientado por JOSÉ JAILSON DE ALMEIDA JÚNIOR

INTRODUÇÃO: O processo de envelhecimento é algo fortemente presente nos dias atuais. De acordo com Sowers e Rowe 1, o envelhecimento é um processo progressivo de mudança a nível biológico, psicológico e ao nível da estrutura social dos indivíduos. Em detrimento a isto, tem-se a Gerontologia social que é uma área que estuda o processo do envelhecer em todos os tempos, estuda também a atuação politica dentro da perspectiva da gerontologia5. O presente trabalho objetiva mostrar o que é a gerontologia social, o envelhecimento populacional e suas representações sociais, visto que, sua construção se justifica pela necessidade de compreensão e por ser um tema atual e de extrema relevância, além da gerontologia ser uma ciência recente, pois vivenciamos uma mudança na transição demográfica da população no país. METODOLOGIA: Realizou-se uma pesquisa bibliográfica do tipo meta-análise através da base de dado eletrônica, SCIELO, artigos de revistas e tese de doutorado que abordassem a temática da gerontologia nas representações sociais do envelhecimento populacional. Por meio da seleção do material escolhido construiu-se o objetivo e o corpo do trabalho. DISCUSSÕES: As concepções de velhice nada mais são do que resultado de uma construção social e temporal feita no seio de uma sociedade com valores e princípios próprios, que são atravessados por questões multifacetadas, multidirecionadas e contraditórias5. No país, os estudos sobre as representações sociais da velhice, do idoso e do envelhecimento apontam para um consenso: de um lado, tais representações ainda estão vinculadas às questões do declínio, das perdas físicas, das doenças, dos laços familiares, da capacidade de trabalho, do desgaste natural e da morte. De outro lado, essas representações assinalam, ao mesmo tempo, a importância atribuída às experiências do idoso, isto é, das experiências adquiridas no decorrer da vida, e a importância de se considerar as questões sociopolíticas relacionadas ao envelhecimento15, 16, 17, 18, 19, 19 e 20. Em detrimento a essa realidade, surge a Gerontologia que segundo Paúl3 “é uma nova área científica dedicada ao estudo do envelhecimento humano e das pessoas mais velhas” e assumindo que a Gerontologia Social foi o “termo usado por Clark Tibbits em 1954 para descrever a área da Gerontologia que se ocupa das condições sociais e socioculturais sobre o processo de envelhecimento e das consequências sociais desse processo”, como refere Neri21. Podemos dizer que as representações sociais são uma forma de pensamento social característica de uma sociedade pensante. São de outro modo, pensadores ativos, que constroem e compartilham suas próprias representações, nas interações sociais, o que contribui para as soluções de questões que são colocadas diante de si mesmos25. CONCLUSÃO: Diante do exposto, podemos concluir que vivemos em uma sociedade onde se vive mais e por mais anos, fazendo-se necessário que a gerontologia se preocupe com as questões do envelhecimento populacional e as representações desses indivíduos na sociedade. Através das pesquisas pudemos perceber que as concepções da velhice por meio da gerontologia social, com base na realidade atual, é algo formado através de construções sociais, valores e princípios.

Veja o artigo completo: PDF