Resumo Trabalho

DOENÇA PULMONAR OBSTRUTIVA CRÔNICA: AVALIAÇÃO DOS SONS ADVENTÍCIOS E FATORES ASSOCIADOS – ESTUDO DE CASO

JULIANNY NUNES, ROSÂNGELA TARGINO PEREIRA, IARA SANTOS DE SOUZA e orientado por FRANCISCO ASSIS DUARTE

A DOENÇA PULMONAR OBSTRUTIVA CRÔNICA (DPOC) É CARACTERIZADA POR UMA RESTRIÇÃO DO FLUXO DE AR NOS PULMÕES, GERALMENTE PROGRESSIVA. A DISPNEIA CRÔNICA, A TOSSE E A EXPECTORAÇÃO SÃO SINTOMAS QUE CARACTERIZAM A DPOC, NO QUAL AS INTENSIFICAÇÕES DESSES SINTOMAS RESPIRATÓRIOS VÃO RESULTAR EM UM QUADRO DE EXACERBAÇÃO DA PATOLOGIA. ESTE ESTUDO TEM COMO OBJETIVO AVALIAR OS SONS ADVENTÍCIOS E OS FATORES ASSOCIADOS EM PACIENTES COM DOENÇA PULMONAR OBSTRUTIVA CRÔNICA. UTILIZANDO-SE DE UM ESTUDO DE CASO, EXPLORATÓRIO-DESCRITIVO, COM ABORDAGEM QUALITATIVA PARA O DESENVOLVIMENTO DO ESTUDO. PARA AVALIAÇÃO DOS SONS ADVENTÍCIOS E FATORES ASSOCIADOS DA DPOC, HOUVE UM LEVANTAMENTO DE DADOS ATRAVÉS DA APLICAÇÃO DE QUESTIONÁRIO SÓCIODEMOGRÁFICO. AS INFORMAÇÕES A RESPEITO DO INDIVÍDUO, DOS FATORES ASSOCIADOS A DOENÇA DE BASE, DA FALTA DE AR, EXPANSIBILIDADE E AUSCULTA PULMONAR CONSTITUIU OS DADOS DA PESQUISA COM RELAÇÃO A AMOSTRA. QUE POR SUA VEZ FOI CONSTITUÍDA POR 17 PACIENTES DO GÊNERO FEMININO COM DIAGNÓSTICO DE DPOC. NO ÂMBITO SÓCIODEMOGRÁFICO, A IDADE MÉDIA DOS INDIVÍDUOS (N=17) FOI DE 67,71 ± 11,47 ANOS. AS PACIENTES TABAGISTAS (N=11) OBTIVERAM UMA MÉDIA DE 52 ± 15,64 ANOS DO TEMPO DE USO, OS (N=6) RESTANTES NÃO ERAM TABAGISTAS. A TOSSE E A PRODUÇÃO DE MUCO FOI UNANIME NOS (N=17) PACIENTES E A DOR TORÁCICA AO TOSSIR OU RESPIRAR FOI CARACTERÍSTICO DE APENAS (N=5) PESSOAS, AS (N=12) RESTANTES NÃO REFERIRAM DOR. A MÉDIA DA GRAVIDADE DE FALTA DE AR FOI DE 3,66 ± 1,03, SENDO O SCORE MÍNIMO DE 2 (N=3) E O MÁXIMO DE 5 (N=6). NA AUSCULTA PULMONAR (N=7) APRESENTARAM RONCOS, (N=7) APRESENTARAM RONCOS E SIBILOS E (N=3) APRESENTOU APENAS SIBILOS. CONSIDERAÇÕES FINAIS: COM BASE NOS RESULTADOS, CONCLUI-SE QUE O RONCO É O RUÍDO ADVENTÍCIO MAIS PRESENTE NOS PACIENTES COM DPOC E QUE O TABAGISMO É UM FATOR PRIMORDIAL PARA O SURGIMENTO DESSA DOENÇA DE BASE. ESPERA-SE, PORTANTO, QUE O ESTUDO CONTRIBUA COM A COMUNIDADE CIENTIFICA NO SENTIDO DE AMPLIAR O CONHECIMENTO A RESPEITO DA DPOC NA LITERATURA, JÁ QUE É UMA DOENÇA DE COMUM OCORRÊNCIA NO ÂMBITO DA SOCIEDADE.

Veja o artigo completo: PDF