Resumo Trabalho

RELATO DE EXPERIÊNCIA- ESTIMULAÇÃO COGNITIVA EM IDOSOS DE UMA UNIDADE BÁSICA DE SAÚDE- PE

TALITA CARINA DO NASCIMENTO, BRUNA VANESSA BARBOSA DE SOUZA, CÁIO DA SILVA DANTAS RIBEIRO e orientado por PRISCILA MARIA DA CRUZ ANDRADE e orientado por PRISCILA MARIA DA CRUZ ANDRADE

INTRODUÇÃO: O envelhecimento humano, é um processo de transformações, assim como as demais etapas da vida, que se reflete nas estruturas físicas, na cognição e na percepção dessas mudanças.Quando se refere ao envelhecimento cognitivo não é uma questão fácil a sua definição, pois as funções cognitivas podem sofrer declínios graduais, que podem ser considerados normal ou patológico.O objetivo do trabalho é relatar a experiência das autoras em um grupo de idosos na promoção da estimulação das funções cognitivas tais como atenção e memória episódica e da linguagem dos comunitários, resgatando suas atividades de vida diária. METODOLOGIA: O grupo de estimulação cognitiva aconteceu em um local da comunidade localizado no bairro de Jardim Ipiranga em Vitoria de Santo Antão, iniciado pela USF com o apoio dos Residentes do Programa de Interiorização a atenção à saúde locados no Núcleo de Apoio à Saúde da Família (NASF) Lídia Queiroz. Houve participação da equipe Multiprofissional do NASF, participaram do grupo em média 12 idosos que residem na comunidade, com idade entre 60 a 85, sexo feminino e masculino. No qual foram realizadas atividades em três encontros com o objetivo de estimular a atenção, estímulo da memória episódica através de construção de história. RESULTADOS: Os resultados alcançados durante as atividades propostas foram: primeiramente foi a interação social com o fortalecimento coletivo, apresentaram atenção adequada. As atividades resultaram na participação mais ativa dos idosos em sua comunidade, resgate das atividades de vida diária, melhora da função cognitiva, localização temporal, relato espontâneo de suas melhoras nas atividades de vida diária ressaltando sobre a memória com melhor autonomia e independência o que deve ser uma componente essencial do cuidado ao idoso. DISCUSSÃO:O exercício de práticas que estimulem o uso da memória, como foi o caso das atividades resultou em uma melhora das funções cognitivas, tais como: atenção, raciocínio e velocidade de processamento das informações. Foi possível observar alguns benefícios funcionais e emocionais, tais como: elevação da autoestima, melhoria do bem-estar, da percepção sobre a própria memória, abertura para novos relacionamentos e atitude de bom humor. A manutenção de uma boa memória é condição indispensável para que o indivíduo vivencie o processo de envelhecimento com autonomia e qualidade de vida, sendo assim de extrema importância a estimulação cognitiva. CONCLUSÃO: Conclui-se que a manutenção da saúde cognitiva tem uma importância fundamental na prevenção do compromisso cognitivo, da dependência e da capacidade do idoso para se auto cuidar.

Veja o artigo completo: PDF