Resumo Trabalho

PLANTAS MEDICINAIS NAS PRÁTICAS EDUCATIVAS DE IDOSOS: SABERES E FAZERES

JAQUELINE MENDES DA CUNHA, MICHELLE COSTA ARAÚJO ARRUDA, JOSE JORGE CASIMIRO DOS SANTOS e orientado por ZÉLIA MARIA DE ARRUDA SANTIAGO e orientado por ZÉLIA MARIA DE ARRUDA SANTIAGO

Atualmente, a longevidade é uma realidade crescente no cenário mundial, igualmente, na sociedade brasileira, cuja realidade demanda mudanças de atendimento especial e continuado a pessoa idosa. Neste sentido, a educação em suas diferentes modalidades - formal e informal - e formas de atuação (escolas, asilos, hospitais, clubes, praças, etc) contribui com a inclusão social do idoso através da aprendizagem continuada e compartilhada. As gerações na sociedade ensinam e aprendem com os idosos, igualmente, os idosos ensinam e aprendem com as gerações. Portanto, este trabalho ressalta a importância da contribuição dos saberes e fazeres que os idosos (as) possuem em relação ao uso das plantas medicinais caseiras por eles cultivadas ou adquiridas, destinadas ao tratamento de gripe, diarréia, dor de cabeça, má digestão, etc. Trata-se de uma pesquisa qualitativa que trabalha os dados buscando seu significado, tendo como base a percepção. Realizada na Zona rural do município de Aroeiras- PB, fundamentada nos autores Bogdan e Biklen que enfatiza a descrição, a indução e o estudo das percepções pessoais. Pretende-se incentivar e contemplar o conhecimento popular dos idosos, relevar seus saberes compartilhados na comunidade e na sala de aula com alunos do 5° ano, da Escola Manoel Bernardo Frazão, para assim se manterem ativos em sua vida social.

Veja o artigo completo: PDF