Resumo Trabalho

ESCASSEZ HÍDRICA NA AGRICULTURA: ESTRATÉGIAS PARA A MANUTENÇÃO DA PRODUÇÃO AGROECOLÓGICA EM PERÍODOS PROLONGADOS DE ESTIAGEM NO MUNICIPIO DE SUMÉ-PB

KHYSON GOMES ABREU, IRACEMA DE AZEVEDO MONTE PAIVA e orientado por HUGO MORAIS DE ALCÂNTARA e orientado por HUGO MORAIS DE ALCÂNTARA

A irregularidade espacial e temporal da precipitação no semiárido brasileiro é uma das principais características desta região, o que pode inviabilizar a produção agropecuária. Desde o ano de 2012, o produtor rural dos municípios paraibanos, localizados nesta região, tem convivido com um longo período de estiagem. No município de Sumé, PB, localizado na parte centro-sul do estado da Paraíba, em uma região denominada de Cariri Ocidental, os produtores têm sido afetados significativamente por meio da seca, pois a maior parte destes, ainda é dependente das condições climáticas locais, sendo de baixo desempenho, o rendimento de sua produção agrícola e pecuária, o que gera uma vulnerabilidade social e econômica elevada, além da insegurança alimentar de suas famílias. Identificar as dificuldades enfrentadas pelos produtores agroecológicos, em período prolongado de estiagem, foi o objetivo principal deste trabalho. Um questionário semiestruturado foi aplicado a um grupo composto por dez produtores agroecológicos que comercializam sua produção na feira agroecológica, ao lado do mercado público deste município. Foi possível identificar às principais dificuldades enfrentadas na produção agrícola devido à escassez hídrica enfrentada nos últimos anos e quais estratégias de convivência com a seca são usadas para manter as suas atividades econômicas. O tempo médio de utilização de práticas agroecológicas por meio dos produtores rurais é de cinco anos. Dos entrevistados, 70% são fortemente dependentes das condições climáticas locais e apenas 30% destes, utilizam algum sistema de irrigação, estando essas propriedades localizadas nas margens do açude público de Sumé, PB. Apenas 10% destes recebe assistência técnica por meio do SEBRAE e do Programa PAIS. As estratégias mais comuns de enfrentamento às adversidades oferecidas pela condição climática local, devido aos períodos prolongados de estiagem, são a redução da produção agrícola e pecuária, a redução do consumo dos próprios produtores, da utilização de poços tubulares para captação de água, conhecidos na região pelo nome de artesianos e de cisternas para o armazenamento de água. A assistência técnica oferecida por meio dos órgãos governamentais ainda não fomenta a prática agroecológica no meio rural do estado da Paraíba. Sendo assim, há necessidade de uma intervenção por meio dos órgãos governamentais, das organizações não governamentais e de Instituições de Ensino Superior para ampliar o conhecimento das práticas agroecológicas por um número crescente de produtores rurais no município de Sumé, PB. Mesmo em período de seca, com planejamento, o produtor agroecológico mantém suas atividades produtivas e garante a sua manutenção no meio rural assegurando produtos que melhoram a qualidade de vida da população.

Veja o artigo completo: PDF