Resumo Trabalho

PLUVIOSIDADE HISTÓRICA DO MUNICÍPIO DE CAMPINA GRANDE-PB PARA PLANEJAMENTO AGRÍCOLA E CAPTAÇÃO DE ÁGUA

THALIS LEANDRO BEZERRA DE LIMA, GLEYKA NÓBREGA VASCONCELOS, CARLOS VAILAN DE CASTRO BEZERRA, VIVIANE FARIAS SILVA e orientado por VERA LÚCIA ANTUNES DE LIMA e orientado por VERA LÚCIA ANTUNES DE LIMA

Os baixos índices de pluviosidade e irregularidades de precipitações são dois fatores que afetam diretamente a sociedade, assim como as taxas elevadas de evapotranspiração que são superiores as precipitações, havendo assim um déficit hídrico. Desse modo, a presente pesquisa foi realizada objetivando-se analisar a pluviosidade histórica do Município de Campina Grande-PB para planejamento da agricultura e armazenamento de água pluvial. Através de uma série de dados meteorológicos mensais e anuais obtidos no banco de dados da Agência Executiva de Gestão das Águas do Estado da Paraíba (AESA) no posto Campina Grande/Embrapa, do ano de 2000 até o ano de 2016, contabilizando um período de 17 anos, foi analisado a média anual dos 17 anos, mediana (probabilidade de 50%), desvio padrão, máximo e mínimo anual. Os maiores médias ocorrem nos meses de Janeiro, Fevereiro, Março, Abril, Maio, Junho e Julho, e dessa maneira constata-se que estes índices pluviométricos médios são superiores a 50 mm mensal. Do mês de Janeiro a Agosto, a precipitação teve uma regularidade com valor superior a 180 mm/mês, dessa maneira em épocas chuvosas estes meses seriam indicados para a agricultura, com início em janeiro, assim como a captação de água de chuva nesses períodos mais chuvosos, armazenando água para os meses de menores índices, reduzindo assim a escassez hídrica. A análise pluviométrica histórica possibilita o planejamento da agricultura, assim como de armazenamento de água de chuva, na região minimizando os impactos ocasionados pela seca que pode se prolongar por anos no semiárido.

Veja o artigo completo: PDF