Resumo Trabalho

INFLUÊNCIA DA TRANSPOSIÇÃO DO RIO SÃO FRANCISCO NA VARIAÇÃO VOLUMÉTRICA NO AÇUDE EPITÁCIO PESSOA

THALIS LEANDRO BEZERRA DE LIMA, VIVIANE FARIAS SILVA, CARLOS VAILAN DE CASTRO BEZERRA, CAROLINE ZABENDZALA LINHEIRA e orientado por VERA LÚCIA ANTUNES DE LIMA e orientado por VERA LÚCIA ANTUNES DE LIMA

Os reservatórios hídricos são uma maneira de contenção de água para que seja distribuída a toda população e quando a capacidade volumétrica está em níveis de despreocupação em relação ao fornecimento humano, a água também é aplicada na irrigação quando liberada a outorga. No semiárido há diversos reservatórios hídricos, que foram construídos visando conter a água para amenizar os períodos críticos de seca, contudo as evaporações nessas regiões são elevadas com médias de 2200mm/ano, sendo assim uma perda por evaporação significativa. Nos últimos anos a seca vem sendo um dos problemas alvo de discussões e análises de pesquisadores, debatendo e procurando soluções sobre a questão hídrica no semiárido. Uma das soluções foi a chegada das águas do eixo leste do projeto da transposição do Rio São Francisco, que apesar da demora no término das obras e ainda com trecho inconclusos, em um momento emergencial foi realizado um planejamento para que as águas chegassem aos reservatórios hídricos com níveis no volume morto, como no caso do Açude de Boqueirão na Paraíba que esteve à beira de um colapso no abastecimento. O estudo foi realizado no reservatório hídrico Epitácio Pessoa, conhecido como açude de Boqueirão, situado no Município de Boqueirão-PB (Figura 1), em região semiárida Paraibana, com altitude de 355 m. Os acréscimos no volume de água proporcionam principal a segurança no abastecimento humano para os milhares de habitantes servidos, e posteriormente se verificará as condições para irrigação e criação de animais, favorecendo a economia local.

Veja o artigo completo: PDF